A NOITE EM LA PEDRERA – LITORAL URUGUAIO

13.12.2016 | Destinos, Explorando as Cidades, La Pedrera, Litoral Uruguaio, Uruguai, Viagens Curtas, Vida Noturna

Oi gente, tudo bem?

Olha eu aqui de novo escrevendo sobre a noite, trabalho duro esse hein?! 😀

La Pedrera é uma praia incrível no litoral uruguaio. Além de ser nosso point favorito pra aproveitar o verão tem uma vida noturna perfeita pro meu gosto.

img_1299

img_1194

Uma boemia “hippie chic” onde você encontra bares com a tradicional cumbia, jazz descolado, salsa ou bandas bem legais tocando por uns trocados, tudo numa única rua. Aqui você também pode ver apresentações teatrais, as famosas murgas, além dos tranquilos hippies expondo seu trabalho artesanal e ótimos restaurantes. A partir das 2 da manhã é quando começa a rumba, como chamam as festas.

Circulam pessoas de todas as idades, famílias com crianças, idosos, casais, muitos grupos de amigos, cachorros fofos e turistas, principalmente argentinos. Até o momento não há muitos brasileiros.

Já comentei nos posts sobre Montevidéu (você encontrará todos os links bem abaixo) que os uruguaios são muito educados, acolhedores e “de fiesta”, pensa num povo animado e integrado, não somente entre eles, mas também com a mãe natureza. A praia é super limpa e os cães tem passe livre até nas danceterias, estão em todas. 😉

Você não precisa se preocupar com o que vai vestir, se quiser sair de shorts, chinelo e moletom, estará super na moda. As uruguaias usam muito aqueles sapatões estilo flatforms e são super clean, porém estilosas com seus lenços, coques e acessórios. Os caras então, são super despojados, afinal predominam os surfistas.

Sente a vibe:

Dica Volto Segunda

Outro destaque positivo é a segurança, você pode circular tranquilamente, ao menos pelas ruas principais. Nós sempre optamos por nos hospedar em um local central pra fazer tudo a pé. Eu diria como referência, para os que conhecem, que La Pedrera é um meio termo entre Punta del Este e Punta del Diablo. Nem tão sofisticada, nem tão roots.

Quando começa anoitecer, dependendo do que fizemos durante o dia já vamos direto para o centrinho caminhar, tomar um chimarrão (eles tomam o mate), conferir as apresentações que estão rolando na rua e por fim, escolhemos um lugar pra jantar. Tomando uma cerveja uruguaia (a mais vendida é a Patricia) ou um clericot, bebida comum por lá, ficamos observando sem pressa o vai e vem do povo. Depois voltamos pra “casa”, descansamos até a meia noite, nos arrumamos e saímos “de fiesta”.

img_3226

As vezes fazemos o contrário, depois da praia descansamos até umas 22hs, nos arrumamos e vamos jantar em algum restaurante bacana ou petiscar/bebericar e dali já emendamos a balada. Para essa previa, como chamam o esquenta, praticamente todos os restaurantes da rua principal estão disponíveis e são legais. Com música ao vivo destaco dois deles:

O Paullier y Guaná que fica no La Pedrera Club Social (o clube da cidade). É um espaço aberto relativamente grande e super animado. Durante o dia você pode conferir a programação da noche nas placas que colocam em frente ao local. Está sempre bem movimentado. O Paullier y Guaná original fica em Montevidéu, é um tradicional restaurante/bar que tem aproximadamente 100 anos, e uma curiosidade é que o nome é o mesmo das ruas da esquina onde está localizado. Vale conferir! Ah, no Clube também rola uma programação cultural com exposições diversas, então fique ligado durante a temporada.

Numa das quebradas da principal, não sei dizer exatamente o nome da rua mas é de chão batido, acredito ser a primeira a esquerda após a rua do Clube (sentido entrada de La Pedrera), tem um bar muito astral. Lá que está o piano que mencionei antes… é um clima a meia luz, a galera fica tranquila, tomando cerveja ou até um vinho, curtindo o som e dando boas risadas. É fácil encontrar, andando por ali você perceberá o movimento e ouvirá a música.

img_1499

Ah, falando em vinho, esse é outro charme do verão em La Pedre (apelido carinhoso da praia), durante o dia o clima é bem gostoso, faz calor pra tomar sol e banho de mar, mas já a tardinha começa a refrescar e a noite normalmente é friozinho. É sempre bom ter a mão um casaco, jaqueta, uma echarpe, enfim, algo leve mas quentinho.

A “balada forte” funciona da seguinte forma: tem dois locais que acontecem todos os verões e na Páscoa, que são o Petisco Resto Pub La Pedrera e o La Pedrera Club Social  (que já mencionei acima). Há um terceiro, o Inti-Bar La Pedrera, que está mais para um resto bar, porém em alguns dias específicos é onde rola a festa top. E os demais lugares, pela experiência que temos, mudam de um verão pro outro. Por isso, sempre que chegar na praia converse com os locais e descruba o que está pegando cada noite.

A alta temporada vai de dezembro a fevereiro com picos no Réveillon e no Carnaval, quando as festas são mais fortes todos os dias da semana. Durante o resto do verão, de segunda a quarta, são mais tranquilas, mas sempre há algo bacana pra fazer. Já na Páscoa, quando os uruguaios retornam pra encerrar a temporada e fecham os bares e restaurantes, as baladas são bem “certeiras”, cada dia é num lugar único e bomba.

Vou contar pra vocês o que estava rolando no verão de 2016. Estivemos lá na Páscoa do mesmo ano também, mas como falei a batida é um pouco diferente no feriado. No referido verão “as mais confirmadas” eram no Petisco (que mencionei antes), no Monkey La Pedrera e no La Negra Bar Pedrera. Muitas vezes tinha festa nos 3 lugares, então como não paga pra entrar, o jeito era dar uma circulada e conferir o que estava melhor. 😉

Como a entrada é free, não se gasta muito. As bebidas tem “preço de noite”, uma cerveja grande custo em torno de 220 pesos uruguaios, mais ou menos R$ 25,00.

O Petisco é o mais tradicional, o lugar é super bonito e os donos são bem conhecidos na cidade. Para almoçar e jantar é um restaurante top. Pra night, além de todo o espaço do restaurante, há uma área ao ar livre com deck e bar. A vibe é muito buena onda, tem dias que promovem festas com sons específicos como salsa, reggae até uma certa hora, mas no fim tudo acaba em cumbia, já dançamos e nos divertimos muito lá. Se há “mauricinhos e patricinhas” em La Pedrera, pode-se dizer que esse é o point deles, sem preconceitos, mas as vezes não interagem tanto quanto nos outros lugares. Se bem que um dia na Páscoa presenciamos um episódio back to Woodstock lá, começou a chover valendo e nessa área aberta uma galera mucho loca começou a dançar na chuva, sem camisa, abraçar as árvores, siiim… lembra que falei que interagem muito com a natureza? 😀 Bom, difícil não gostar do Petisco!

O Monkey chegou meio de intruso, com uma bela infraestrutura. O lugar também ocupou parte do Clube de La Pedrera. Tem uma área externa grande no fundo bem charmosa, com budas, iluminação especial que acabou não abrindo enquanto estávamos lá, acreditamos que por público insuficiente, afinal muitas opções acabam espalhando o povo. 🙁 A parte interna, basicamente a pista de dança e o bar, não é muito grande e na frente há um deck com mesas perfeito pra tomar uns drinks. Aí a balada é bem pegada, tocava um pouco de tudo… eletrônica, as básicas tipo Justin Bieber e Bruno Mars, reggaeton, música latina em geral e, é claro, muita cumbia. Alguma dúvida de que fervemos por lá também?! 😀

O La Negra era o mais roots, logo 0 mais animado. O local é aberto possibilitando ver a rua, você sobe uma escadinha e já cai na pista de dança. O legal é que há mesinhas bem coladas naquela “cerca” que você vê na foto abaixo, onde dá pra sentar, tomar algo e ficar observando a movimentação. No fundo da pista de dança está o bar. Também toca de tudo, destaque novamente pro reggaeton e pra cumbia, no melhor estilo “arrasta pé”. Num sábado que a praia estava lotada, abriram outra parte da danceteria, um lugar anexo ao ar livre, enorme, que lotou…. essas coisas são muito engraçadas em La Pedrera, parece que tudo é cheio de passagens secretas e está interligado. Aí o pessoal soltava o corpinho, rolava muito animacióóóóóóóón!

352

Tenho que contar do Inti-Bar, onde infelizmente não teve nenhuma festa durante nossa temporada de janeiro, mas rolou na Páscoa, ehhhhh 😀 Como está localizado no início da rua principal, ou seja, mais próximo a entrada/saída de La Pedre, acabou ficando prejudicado com toda a concorrência. Lá fomos nas festas mais loucas e descoladas, pois quando acontecem são o único evento da noite. Pra mim é o lugar que mais tem cara de balada de praia. Na frente há mesas que “imitam” quiosques, palmeiras, um barzinho bem tropical e a pista de dança é no fundo, onde durante o dia funciona o restaurante. O dono e DJ é uma figura, também super popular, e adora música dos anos 80. A discotecagem dele é um pouco bizarra, algumas músicas ele corta no meio (imagino que não estava curtindo), adora mudar de estilo de som radicalmente e as mais antigas dos anos 80 não podem faltar. Mas a festa é ótima, se souber de alguma quando estiver lá, não perca!

Após tanto agito, se bater aquela fominha há um lugar de empanadas deliciosas que chama “Tu Deleite” que fica aberto até de manhã. As empanadas estão sempre novas e quentinhas e tem de vários sabores.

700

Imperdível Volto Segunda

E se você resistir até de manhã – o que não é muito difícil porque a balada começa tarde e no verão amanhece bem cedo lá, em torno das 5h30 – é imperdível assistir ao nascer do sol. Convide quem estiver com você e vá para a beira mar (a Rambla), onde a galera fica sentada na escadaria que dá acesso à praia esperando o rei sol dar o seu espetáculo, e que espetáculo! Ele nasce rapidamente e já começa a aquecer o dia. Que sensação, é tuuuudo de bom!

1040

253

E pra finalizar, especialmente pros amantes do jazz, durante a Páscoa na Posada Del Barco, acontece anualmente o Festival Internacional Jazz entre Amigos, evento super concorrido. É demais e reúne músicos de alguns países, inclusive do Brasil. São normalmente 3 dias de programação, com música de altíssima qualidade. Imperdível pra quem curte o estilo!

img_1213

E aí, se animou pra fazer uma balada em La Pedrera? Em janeiro estaremos lá de novo, quem sabe a gente se encontra. 😉 Já estamos na contagem regressiva…

Um grande abraço!

Aline

Atualização em março de 2018:

Retornamos a La Pedrera nos verões de 2017 e 2018 e como mencionei a vida noturna é um “ser” flutuante (rsrsrs). Em janeiro de 2018 os lugares que estavam pegando eram o Petisco e o La Negra, já contei sobre eles acima. Mas fica relax, quando você chegar lá logo descobrirá o que está acontecendo, porque tudo rola na rua principal. Qualquer dúvida me chame aqui! 😉 Beijos.

LEIA MAIS:

A “BUENA ONDA” DE LA PEDRERA, URUGUAI

FAZENDO A MALA: PRAIAS URUGUAIAS

ROAD TRIP: PRAIAS URUGUAIAS

ONDE FICAR EM MONTEVIDÉU – URUGUAI

FAZENDO A MALA PARA O FRIOZINHO DE MONTEVIDÉU

O QUE CONHECER EM MONTEVIDÉU – URUGUAI

URUGUAI, A TERRA DOS VINHOS TANNAT

A GASTRONOMIA DE MONTEVIDÉU – DIVERSIDADE E TRADIÇÃO

COMPRAS EM MONTEVIDÉU

“LA MOVIDA” DE MONTEVIDÉU – URUGUAI

URUGUAI, O PAÍS DO ROCK, DA CUMBIA E DA MURGA

RECEITAS DO MUNDO: URUGUAI

Por Aline Maldaner

Deixe um comentário

2 comentários em “A NOITE EM LA PEDRERA – LITORAL URUGUAIO”

  1. Lina Ferro disse:

    A-D-O-R-E-I seu post! Super detalhado e cheio de informações úteis! Obrigada!

    • Aline Maldaner disse:

      Oi Lina! Que bom, fico muito feliz! La Pedrera é demais, um dos nossos cantinhos favoritos em todo o mundo! Passamos o Reveillon lá esse ano! Se precisar de mais alguma informação e pudermos ajudar, será um prazer. Obrigada por nos acompanhar! Super abraço e viva o Uruguai!