Animal Kingdom

08.08.2016 | Destinos, Estados Unidos, Explorando as Cidades, Orlando

É o quarto e mais novo parque da Disneyworld. Aberto em 1998, um dos maiores, é dividido em seis áreas temáticas. A estrutura por trás das atrações surpreende em função dos cuidados com os animais, admirável e singular, rende um capítulo à parte. O que mais impressiona de cara é a Árvore da Vida, uma escultura imponente de 44 m de altura e 15 m de largura. Nela estão esculpidos, como em madeira de verdade, mais de 300 animais, representando a diversidade da fauna mundial. Fascinante. Lugar perfeito para uma foto memória. 😉 Dentro dela, existe uma das atrações mais famosas do parque, It’s Tough to be a Bug! Adorável.

Árvore da Vida

Ao entrar no parque você encontra a primeira área temática, o Oasis, um corredor com jardins tropicais e animais exóticos ao longo do caminho, como o Tamanduá, por exemplo. De cara, a sensação é de se estar num zoológico. Incrível para as crianças e bem educativo, com placas explicativas em cada novidade. O Oasis está no caminho para a Árvore da Vida, que fica no Discovery Island, parte mais direcionada as crianças. Aqui você encontra várias opções de alimentação e pode se divertir com os pequenos, no Wilderness Explorers, onde se tornam exploradores da natureza, completando desafios e colecionando emblemas. Além disso, você pode fazer trilhas no Discovery Wild Trails descobrindo animais, ao redor da árvore e, dentro dela, curtir o mais divertido dos brinquedos, o It’s Tough to be a Bug! Uma atração 3D do blockbuster da Pixar, o A Bug´s Life. Não perca!

Seguindo o sentido horário (confira no mapa) em função da programação dos shows, logo mais adiante, fomos para a Africa assistir o Festival of the Lion King. Na minha opinião, um dos melhores espetáculos da Disney enquanto show musical. É dinâmico, interativo, acrobático e emocionante, pois toca no coração dos amantes dos animais. Afinal de contas é a história do Rei Leão. Quem nunca viu, vá agora!

Imperdível Volto Segunda

Confira um trecho gracioso desse espetáculo:

 

Ainda na Africa, não se pode perder os Kilimanjaro Safaris. Tivemos que usar o fast pass, pois as filas tendem a ser bem longas (saiba mais sobre o fast pass em Dicas para extrair o melhor dos Parques). É um safári real, com animais selvagens de diferentes espécies. Como nunca tive a oportunidade de fazer um safári, achei sensacional. Super indico.

Elefante!

Entre a Africa e a Asia, um pouco mais afastado está o Rafikis´s Planet Watch. O único acesso é através do Wildlife Express Train, uma locomotiva rústica que viaja pelos bastidores do Rafikis, onde acontece o preparo e cuidado dos animais. É impressionante a estrutura! E lá você encontra o Habitat Habit!, um trilha com os Saguis brancos, o Conservation Station, onde estão instalações veterinárias e é possível interagir com os animais e por fim o Affection Section, com raças domésticas raras, que podem ser acariciadas. Experiência única. 

Seguindo adiante, fomos a Asia, onde estão as duas atrações mais radicais e adultas do parque. A primeira é o Rali River Rapids, praticamente um rafting selvagem, no mesmo estilo do Popeye na Island’s of Adventure e o Congo River Rapids no Busch Garden’s (leia mais nos próximos posts). Prepare-se,  pois o risco de você se molhar é alto. Como estava quente, não nos importamos, foi super refrescante e divertido.

Rali River Rapids

Na sequência, fomos ao Expedition Everest – Legend of the Forbidden Mountain. Uma montanha russa radical fenomenal. Só o ambiente da fila antes de chegar à atração já vale. A propósito, a fotografia do lugar te remete a Ásia mesmo, a riqueza de detalhes no caminho é um ponto alto pra mim. Rende belas fotos.

maxresdefault

Dando continuidade ao tour (confira os detalhes no mapa), fomos para a última área temática do dia, a Dinoland U. S.A. O foco aqui são as crianças. Elas tem uma fase que são vidradas em dinossauros, especialmente os meninos. Então prepare o bolso, pois as lojinhas são tentadoras. Nesta parte há o musical do Nemo, o Fiding Nemo – The Musical , atração bastante procurada e com horários determinados. Planeje-se com cuidado, é possível que precise fazer uso do fast pass. Ainda aqui você encontra uma montanha russa infantil, a Primeval Whirl e The Boneyard, onde os pequenos podem fazer parte de uma escavação de fósseis. Mas a grande atração é o DINOSAUR, com enredo envolvente, um misto de simulador e montanha russa no escuro, é de arrepiar os pelos da nuca. 😉 Confesso que não consegui abrir os olhos em algumas partes. Não deixe de ir.

DINOSAUR

Após um recreativo e agradável dia, finalizamos o parque com um almo-janta no clima tropical do Oasis, no Rainforest Cafe. Sempre delicioso. Saiba mais no post Gastronomia dentro dos parques. 😉

Então, ficou com vontade? Programe-se para chegar cedo e aproveitar ao máximo o dia!

Confira todas as atrações no mapa em português do Animal Kingdom.

Para horários e tickets vá ao site oficial da Disney 🙂

LEIA MAIS:

ORLANDO E O MUNDO MÁGICO DA DISNEY – INFORMAÇÕES BÁSICAS

DICAS PARA EXTRAIR O MÁXIMO DOS PARQUES DE ORLANDO

MAGIC KINGDOM

EPCOT – O PARQUE MAIS ADULTO DA DISNEY

DISNEY HOLLYWOOD STUDIOS

UNIVERSAL STUDIOS

ISLANDS OF ADVENTURE

THE WIZARDING WORLD OF HARRY POTTER

BUSCH GARDENS – O PARQUE DAS MONTANHAS RUSSAS

ORLANDO E O MUNDO MARAVILHOSO DAS COMPRAS

SEA WORLD

PARQUES AQUÁTICOS – DIVERSÃO NA ÁGUA

ORLANDO E SUA DIVERSIDADE GASTRONÔMICA

GASTRONOMIA DENTRO DOS PARQUES

VIDA NOTURNA EM ORLANDO

 

Por Maria Elisa Tartoni

Deixe um comentário