Busch Gardens – o parque das montanhas russas

19.08.2016 | Destinos, Estados Unidos, Explorando as Cidades, Tampa

Se você gosta de fortes emoções e muita adrenalina, não pode deixar de conhecer o Busch Gardens. Localizado em Tampa, uma cidade a aproximadamente uma hora e meia de carro de Orlando, é o parque que tem maior quantidade de montanhas russas radicais da área. Mas o Busch não é só isso, na verdade em sua origem era um zoológico que foi crescendo e ganhando novas atrações até se transformar no que é hoje. Por isso, além das montanhas russas, você vai ver muitos animais, espetáculos, curiosidades e um cenário que te faz sentir na África.

Bush Gardens

Para chegar lá, normalmente vamos de carro, no entanto o parque disponibiliza transporte que sai de pontos estratégicos de Orlando totalmente gratuito. Chegue cedo, logo que o parque abre, pois é preciso um dia inteiro para aproveitar o máximo todas as atrações. Vale a pena comprar combos de ingresso se você for ao Sea World e ao Aquatica também, veja mais detalhes no post Dicas para extrair o melhor dos Parques.

O parque tem como tema o continente africano, você está, literalmente, dentro de um enorme zoológico, com uma decoração exótica e diversas espécies de animais por todos os lados, que parecem confortavelmente inseridas em seu habitat natural. Além disso, muitos deles fazem parte das atrações que o lugar oferece.

A entrada do parque é pelo Morocco, já comece por aí, olhando as lojas que oferecem uma grande variedade de opções de compras e curtindo espetáculos de rua bem legais e uma fonte linda. Este é o espaço de boas vindas, e tenho certeza que você se sentirá muito bem vindo mesmo. 😉

Morroco

Sugiro fazer seu passeio no sentido anti-horário, assim pega as montanhas russas mais fortes logo de cara e só almoça depois de embrulhar muito seu estômago. 😀 Veja o mapa abaixo para se localizar melhor. Pegue a direita e chegue ao Egypt, onde se encontra a montanha mais alta e mais longa do parque, a Montu. Foi um desafio pra mim, pois ela faz 7 inversões e mergulha em torções, mas não podia deixar de ir à atração que está sempre entre as 15 tops do ranking mundial, e posso dizer que valeu a aventura! Aí também está a Cheeta Hunt, esta chega a 100 km/h em poucos segundos, e dá esse impulso 3 vezes, não tem looping, o que dá uma aliviada, mas acabei amarelando. 😐

Mapa Bush Gardens

Saia dessas aventuras e passe por Nairobi, aprecie o belo cenário, escolha alguma atração envolvendo animais ou simplesmente curta o lugar para baixar a adrenalina. Então, siga para Pantopia, onde uma torre de queda vertical, a Falcon´s Fury, faz bastante sucesso. Uma vez que atinge a altura máxima, as cadeiras ficam na horizontal e despencam, eu particularmente fujo das quedas livres, mas as filas mostram que o brinquedo é muito bom. Ali você também encontrará algumas montanhas russas mais suaves, se estiver com o tempo curto deixe para outra oportunidade.

Pantopia

A essa altura talvez você já esteja com fome, e comer vai depender muito da sua capacidade de não enjoar, por isso tenha bom senso. Se sua ideia é aproveitar todos os brinquedos pense no que vai comer, sugiro que faça lanchinhos ao longo do dia, assim correrá menos riscos. Agora, se você é do tipo que pega mais leve nas montanhas russas, existem boas opções de alimentação. No Egypt um restaurante legal é o Crown Colony Café and Pub, vale muito pela decoração ou recomendo o Dragon Fire Grill and Pub na Pantopia, que apresenta um menu bastante variado.

O parque oferece o Serengeti Safari, que como o próprio nome diz, é um safári em caminhão aberto como na África. Essa aventura não está incluída no ingresso regular, é paga a parte e o preço varia de $29,00 a $39,00 dependendo da época do ano. Eu não fiz, optei por pegar o Serengeti Express Railway em Nairobi, um trem que anda por todo o complexo e passa pelos lugares onde se encontram os animais, uma alternativa ao Safári. Claro que não é a mesma emoção, mas já dá para ter uma “palinha” do passeio.

Dica Volto Segunda

Outro meio de transporte para desbravar o Busch Gardens é o Skyride, uma espécie de teleférico. Inclusive, sugiro que use tanto esse como o trem para se locomover, pois o parque é bem grande e as atrações são um pouco distantes uma das outras. O Skyride tem estações no Egypt e em Stanleyville, já o trem em Nairobi, Congo e Stanleyville.

Teleférico

Seguindo nosso itinerário, pegue o trem em Nairobi e pare no Congo, onde voltamos às radicais montanhas russas, nesse caso a Kumba. Ela é conhecida como uma das melhores do mundo, pois proporciona todas as sensações que esperamos desse tipo de brinquedo, com um mix perfeito de queda, looping e velocidade. Ainda no Congo, está a atração de água mais legal do parque, o River Rapids, um rafting com corredeiras rápidas e quedas que fazem muita água entrar no bote, que na verdade é uma espécie de boia com cadeiras, de onde saímos encharcadas. Super refrescante! 😉

Passe pela Jungala, região destinada para a família se divertir. Se te interessar dê uma paradinha, mas não perca muito tempo, porque logo a seguir temos o Stanleyville com bastante emoção.

Já em Stanleyville, embarque no Tanganyika Tidal Wave, um passeio num grande barco pelos rios africanos com uma queda de 17 metros, frio na barriga certo, mas vá preparado porque molha, e bastante. Outro atrativo deste brinquedo, é uma ponte que atravessa o caminho do barco onde a criançada e os “adultos-crianças” como eu, ficam parados no fim do passeio pra se molhar um pouco mais. Já que estamos ensopados mesmo, o negócio é cair na diversão! O ideal é levar uma toalha e uma muda de roupa, assim você brinca mais tranquilo, porque daqui vamos para a famosa SheiKra, a melhor montanha russa do parque, segundo a especialista na área, Maria Elisa Tartoni. É um brinquedo onde os pés não tem apoio, ficam completamente soltos, e a queda principal acontece a 90 graus, onde você fica alguns segundos suspenso encarando o chão, uma expectativa que parece não ter fim, simplesmente alucinante!

Imperdível Volto Segunda

SheiKra

Por fim, há duas atrações que recomendo dar uma passada e se deter somente se tiver tempo: o Tanganyika Tidal Wave, uma atração infantil, e o Bird Gardens, que se você gosta de pássaros é o lugar ideal. Mas curtir seus últimos momentos pelo Morroco, se despedindo deste suntuoso parque, me parece mais interessante.

Dessa forma, você terá visto quase tudo, claro que entre uma atração e outra ficamos contemplando o cenário do lugar que é maravilhoso e muito realista. Aproveitamos também para assistir a alguns shows, que estavam rolando na rua ou nos teatros, retomando o fôlego entre uma montanha russa e outra. Como não dá pra comer muito, no final do dia, sugiro que vá a uma sorveteria bem na saída do parque e experimente um sorvete de vanilla com calda de morango no cascão. Aposto que sairá do parque com gostinho de quero mais. 😉

Acompanhe todas as dicas no mapa do parque! Para horários e  tickets vá ao site oficial do Bush Gardens.

LEIA MAIS:

ORLANDO E O MUNDO MÁGICO DA DISNEY – INFORMAÇÕES BÁSICAS

DICAS PARA EXTRAIR O MÁXIMO DOS PARQUES DE ORLANDO

MAGIC KINGDOM

EPCOT – O PARQUE MAIS ADULTO DA DISNEY

DISNEY HOLLYWOOD STUDIOS

ANIMAL KINGDOM

UNIVERSAL STUDIOS

ISLANDS OF ADVENTURE

THE WIZARDING WORLD OF HARRY POTTER

ORLANDO E O MUNDO MARAVILHOSO DAS COMPRAS

SEA WORLD

PARQUES AQUÁTICOS – DIVERSÃO NA ÁGUA

ORLANDO E SUA DIVERSIDADE GASTRONÔMICA

GASTRONOMIA DENTRO DOS PARQUES

VIDA NOTURNA EM ORLANDO

Por Maria Fernanda Tartoni

Deixe um comentário