CIDADE DO CABO: ÁFRICA DO SUL, por Julio César Martini

03.04.2017 | África do Sul, Cidade do Cabo, Convidados, Explorando as Cidades

Cabo da Boa Esperança

Localizada no sul do continente africano, esse destino supera as expectativas de qualquer viajante. Com uma cultura bem particular, um clima agradável e uma história rara, a capital legislativa e segunda maior cidade da África do Sul, enche os olhos com sua natureza exuberante e exótica.

Cidade do Cabo é um paradeiro que mistura o inédito com o famoso, o inigualável com o desconhecido, a modéstia com a extravagância. Recortada por praias badaladas de água azul paradisíaca, como Clifton Beach e Camps Bay, tudo seria perfeito demais, se não fosse a temperatura um pouco abaixo do esperado dos mares da região. Não se intimide por isso, pois existem motivos muito mais nobres para levá-lo a vencer esse pequeno obstáculo. É o caso de poder encarar o maior predador dos oceanos ao realizar um mergulho com o Tubarão Branco em alto mar.

Camps Bay

Após um período de areia e praia você pode variar seu passeio, indo por diversas trilhas pelos morros da cidade ou, até mesmo, num safári no Parque Nacional do Kruger e aproveitar para conhecer o “Big Five” (leão, rinoceronte, elefante, búfalo africano e leopardo). Se isso não for empolgante o suficiente, atire-se de cabeça num dos maiores bungee jumps do mundo (operado pela Face Adrenalin) com mais de 200 metros de altura.

Para ter um melhor visual da cidade, utilize uma das trilhas que duram de 2 a 4 horas até o alto de um dos mais belos cartões postais da cidade: a Table Mountain. Esta elevação sobressai-se no horizonte da cidade, onde seu aspecto singular e imponente pode ser visto de qualquer ponto. É possível ainda, acessar o topo da elevação por um bondinho que gira 360° durante seu trajeto, permitindo uma vista panorâmica a todos ocupantes.

Vista do alto da Table Mountain

Pôr do sol, Table Mountain

Marcada pelo Apartheid até 1994, o país e a cidade ainda possuem sequelas de outrora, porém a união atual é fruto de um dos ícones da luta contra a segregação no país e no mundo: Nelson Mandela. A visita na prisão de Robben Island, onde Mandela permaneceu por mais de duas décadas encarcerado, é uma viagem que esclarece e desperta a reflexão sobre as barbaridades do regime de discriminação adotado durante a história sul africana.

Pintura com mãos, homenageando Nelson Mandela

Após caminhadas, trilhas, mergulhos e passeios, a região de clima mediterrâneo ainda pode oferecer, nos seus arredores, rotas de acesso à vinícolas que são uma das produções de destaque da região e do país e que está cada vez mais em expansão. A região de Stellenbosch fica a 40 minutos do centro da cidade e é possível encontrar promissores exemplares de Shiraz para degustação.

O transporte público ainda é um pouco defasado e diversificado, exigindo o uso de táxi em muitos momentos, porém nada desanima as inúmeras possibilidades que a região oferece. A biodiversidade é notável, com exemplares de fauna e flora típicos da região e únicos no mundo.

Após um roteiro bem ativo, guarde um momento para descansar os olhos e a mente. Desça até o extremo sul do continente, perto de onde as águas do Oceano Índico encontram as do Atlântico. A paisagem que caracteriza o Cabo da Boa Esperança preenche as pupilas e fomenta ideias e indagações. Com babuínos em abundância você experimentará um visual sinestésico. O maior tormento que fica é se existe alguém que possa explicar o porquê chamaram algum dia, um lugar tão espetacular, de Cabo das Tormentas?

Por Julio César Martini

Julio César Martini, 29 anos, gosta de viagens, esportes e livros. Costuma se perder por aí em busca de novidades e idiomas. Fascinado por viajar, persegue detalhes culturais, cervejas exóticas e chocolates locais, no entanto, sempre volta segunda.

Por Gabriela Maldaner

Deixe um comentário