INFORMAÇÕES BÁSICAS DE LIMA

19.06.2017 | Destinos, Explorando as Cidades, Lima, Peru, Viagens Curtas

O Peru é indescritível. Há tantos lugares surpreendentes pra conhecer, que montar um roteiro não é tarefa fácil. Muito procurado por backpackers (mochileiros), em especial Machu Picchu, Lima nem sempre é protagonista e a passagem pela capital tende a ser breve. Mas a cidade é surpreendente e no Roteiro de 3 dias em Lima conto o que mais despertou nosso interesse para apostar. Aqui você encontra algumas informações básicas da capital limenha. Confira e viaje tranquilo. 😉

Língua oficial: 80% espanhol e a segunda é a Quéchua, principal língua nativa. Na capital, em locais mais turísticos, geralmente falam inglês também.

Localização: localizada na América do Sul e parte central e ocidental do Peru, fica na costa do Oceano Pacífico.

Quantos dias ficar: para conhecer a capital limenha 3 dias são suficientes, como contamos no Roteiro de 3 dias em Lima

Documentação necessária: cidadãos brasileiros não necessitam de visto e nem de passaporte para viajar ao Peru a turismo ou negócio, podendo ingressar em território peruano apenas com o documento de identidade (RG).

Como chegar: mais comum é ir de avião e os brasileiros costumam procurar mais a Avianca, LATAM e Copa. Cruzeiros não são muito comuns para Lima e ir de carro requer muito planejamento. Como Lima é um destino rápido nossa recomendação é ir de avião mesmo. Para quem tem como ponto de partida Porto Alegre, a dica é pegar um voo direto da Avianca* que sai as 6:25h da capital gaúcha e chega as 9:25h horário local, excelente pra quem tem poucos dias, como um final de semana. Sai na sexta pela manhã e aproveita o dia em Lima e retorna domingo, no voo das 22h, que chega por volta das 5h da manhã.

Dica Volto Segunda

Melhor época para ir: a melhor época para visitar o Peru é na estação seca, entre os meses de Maio a Setembro.

Clima: temperado, sem fortes chuvas no inverno nem calor excessivo no verão. A média de temperatura no verão, da segunda semana de dezembro até a segunda semana de março, é de 25 °C. No inverno, que é caracterizado pelos dias cinzas, úmidos e nublados, a média de temperatura fica entre 12 °C e 15 °C.

Moeda local: a moeda do Peru é o Nuevo Sol. Em 2017 a cotação é quase a mesma do Real (R$1 =S/.1). Não vale a pena comprar soles no Brasil e nem no aeroporto, pois as taxas são sempre mais altas e em Lima não é diferente. Casas de câmbio são facilmente encontradas em Miraflores e o dólar é praticamente moeda corrente, resquício da época de instabilidade econômica. As notas de USD 100 não são amplamente aceitas por medo de falsificação. É importante saber que algumas numerações desta cédula não são aceitas, bem como notas muito antigas e rasgadas. Em 2001, notas falsas foram encontradas no Peru, com suspeita de que viessem do Paquistão. Por conta disso, as que começam em séries CB e AB, com o código B2 abaixo, também ficaram marcadas. As demais você consegue trocar em praticamente qualquer lugar.

Fique Atento Volto Segunda

Informações turísticas: sugiro ir no Larcomar, um moderno centro comercial situado em Miraflores no IPerú. Precisei de uma ajuda, relacionada as entradas de Machu Picchu e foram muito atenciosos, resolveram a questão rapidinho. Super recomendo!

IPERÚ Lima-Larcomar
(511) 234-0340

iperularcomar@promperu.gob.pe

Comisión de Promoción del Perú para la Exportación y el Turismo – PROMPERU

C.C. Larcomar – Plaza Gourmet Nivel 1 – Stand 211.

Onde ficar: Lima tem diversos tipos de hospedagens, como São Paulo, de hostels a hotéis de luxo. Os bairros mais indicados são Miraflores – o mais procurado, San Isidrio – o mais sofisticado e o Barranco – o mais agitado em termos de vida noturna. Nossa opção foi alugar um apartamento pelo Airbnb  em Miraflores, que é central e fica perto de tudo. Adoramos!

Transporte local: sem dúvida o táxi, que é mais barato que no Brasil. Existem os aplicativos como Uber e 99Taxis, mas para isso você precisa ter internet, comprar um chip pré pago ou estar em local com wifi . Achamos que pegar táxi é mais conveniente e de fácil acesso. Nossa sugestão é negociar o valor da corrida com o motorista antes de embarcar. Geralmente fazemos isso em países da América do Sul.

Dica Volto Segunda

Para translado do Aeroporto Internacional de Lima, que fica em Callao, a uns 30 minutos de Miraflores, você encontrará várias empresas de táxi no desembarque. Fora do portão, ainda dentro do aeroporto, há guichês que custam a metade do preço. Optamos pela Taxi365 e acabamos sendo presenteadas com o Manolo, um gentleman, que nos levou de volta ao aeroporto e ainda nos indicou um contato em Cusco que fez toda a diferença na nossa estada por lá. No post de Cusco e Machu Picchu conto mais. 😉 Valor do translado USD 19/ 60 Nuevos Soles.

Manuel Foolmann – 51 955423515 (WhatsApp direto do Manolo)

Transporte Público: O Metropolitano é um corredor exclusivo de ônibus, custa 2,50 nuevos soles e atende boa parte dos pontos turísticos. Para usar é necessário ter um cartão, mas uma alternativa é dar o dinheiro para alguém passar o cartão para você.

Segurança: em Lima, como em toda grande cidade, há lugares e áreas com certo nível de perigo. Permaneça alerta e tente descobrir se o local para onde você pretende ir é arriscado, para evitar qualquer surpresa.

Voltagem: no geral é 220 V. Alguns hotéis contam com transformadores que reduzem a voltagem de 220 a 110 volts. Os pinos seguem o padrão americano, mas sempre sugerimos que levem adaptador universal de tomadas.

Fuso horário: – 2h de Brasília

LEIA MAIS:

MISSÃO EMPRESARIAL BRASIL PERU

ROTEIRO DE 3 DIAS EM LIMA

* Até este post ser escrito, ainda havida este trecho disponível.

 

Por Maria Elisa Tartoni

Deixe um comentário