INTERCÂMBIO NO CANADÁ, POR JÉSSICA SACHET

18.11.2016 | Canadá, Convidados, Explorando as Cidades, Vancouver

Posso descrever o que mais amo fazer em uma palavra: VIAJAR. Por isso, fiquei muito feliz pela oportunidade de falar um pouco sobre uma das melhores experiências da minha vida, o intercâmbio que fiz no Canadá.

Trabalho com a Aline que, com certeza, é uma das pessoas que mais me motiva a desbravar lugares novos. Desde sempre, tinha o sonho de conhecer outros países, sou apaixonada pela sensação da novidade. Escolhi cursar Comércio Exterior por ser entusiasta pela negociação e pela vivência que me proporcionará ao longo da minha carreira; minha meta é conhecer um pouco de cada canto do mundo e aprender novas culturas. Já que, na minha opinião, a maior riqueza do ser humano é o conhecimento que carrega e as experiências que coleciona ao longo da vida.

Atualmente quando tiro férias, procuro organizar uma viagem para ir treinando o inglês ou o espanhol e, de quebra, aproveito pra explorar a infinidade de vivências que a jornada proporciona. 😉

A minha escolha por Vancouver (no Canadá) foi baseada em critérios simples: queria estudar inglês e conhecer uma nova cultura em algum lugar que reunisse a beleza da natureza, em meio a uma cidade grande e organizada. Vancouver foi, várias vezes eleita, como a melhor cidade do mundo para se viver. Qualidade de vida é assunto sério por lá, você se sente seguro mesmo estando em uma metrópole.

foto-1-downtown

Pesquisei várias agências, e destaco a “Canadá Intercâmbio”, que foi fundamental para o sucesso da minha viagem. Ela esteve presente em todo o processo, organizando tudo pra mim: a passagem área, o visto, a escola em que iria estudar e ajudou a escolher uma família maravilhosa que me acolheu neste período. Fiquei 32 dias no mês de Julho de 2013, auge do verão por lá.  Na parte da manhã estudava inglês, e no restante do dia tinha tempo livre para passear.

Minha host family foi maravilhosa! O casal tinha duas filhas (9 e 12 anos) que me ensinaram diversas questões importantes do idioma e da cultura. Interagiam bastante comigo e com a Sophy, uma estudante mexicana que estava morando lá também. Toda semana nos levavam para piqueniques nos finais de tarde e apresentavam lugares incríveis. Estavam sempre preocupados em ajudar e faziam questão de preparar nosso lunch; lá o almoço geralmente é um lanche que se leva de casa para a escola/trabalho. A refeição mais reforçada é preparada a noite, junto com a família.

Minha Host Family

Minha Host Family

Os canadenses gostam dos brasileiros e são super receptivos e educados. No primeiro dia, estava um pouco perdida, e um senhor muito gentil veio ao meu encontro perguntando se precisava de ajuda. As famílias criam suas crianças de forma a serem independentes desde muito cedo, o que também me chamou a atenção.

Surpreendi-me com o quanto Vancouver é multicultural. Conheci pessoas de vários países como Japão, Arábia Saudita, El Salvador, Espanha, China, e muitos brasileiros, é claro.

Com os amigos Rodrigo Mejia Guandique de El Salvador, meu colega de aula, e Vega Rodriguez Álvarez da Espanha, amiga de passeios em Withsler.

Com Rodrigo Mejia Guandique de El Salvador, meu colega de aula, e Vega Rodriguez Álvarez da Espanha, amiga de passeios em Whistler.

Fiz boas amizades durante as aulas. Geralmente procurávamos decidir juntos aonde iríamos no dia seguinte. Como no verão do Canadá, os dias são longos, é possível aproveitar bastante. Devido ao inverno rigoroso os canadenses celebram o verão, dão valor e tentam aproveitar cada segundo dele.

Na sequencia, destaco alguns lugares que você não pode deixar de conhecer!

Stanley Park

Foi eleito várias vezes como o melhor do mundo. São 10 quilômetros a serem percorridos (ao seu redor) a pé, de bike ou patins. Localizado numa área que contorna a cidade, é uma grande reserva natural com fauna típica, que conta com esquilos, guaxinins e os belos gansos canadenses. Neste parque, você também deve visitar o Vancouver Aquarium, o maior aquário do Canadá. Algumas espécies fazem lindos shows para o público.

foto-4-1-stanley-park

Vancouver Lookout

Fica em um dos edifícios mais representativos da cidade, o Harbour Centre, que está localizado no centro a somente três quadras do Canada Place, e nos limites do antigo bairro de Gastown. O prédio, não se distingue por sua arquitetura nem antiguidade, mas sim pelo seu mirante, o Vancouver Lookout, de onde terá a melhor vista panorâmica da cidade. Tem 130 metros de altura, o que permite apreciar tudo de cima, tirar fotos impressionantes da cena urbana e das montanhas que a rodeiam.

Canada Place

Trata-se de um prédio super interessante feito de vidro e “velas”, imitando um navio. É o terminal de onde saem os cruzeiros, também abriga um hotel e dois centros de convenção.

Gastown

É um famoso bairro de Vancouver com charme europeu, que nos remete a Londres. A arquitetura é incrível, rica em detalhes, conta com excelentes pubs, cafés e restaurantes e, além disso, é perfeito para compras de souvenires. Vale muito a pena conhecer!

foto-6-gastowm

foto-6-1-gastown-tvez-nao

Grouse Mountain

É um belo pico que permite ver de cima toda a cidade. Chega-se até ele de bondinho ou por uma trilha bem cansativa. O local tem teleférico, restaurante, trilhas, dentre outras facilidades.

foto-7-grouse-mountain

Capilano Suspension Bridge

Trata-se de uma ponte suspensa bem estruturada, construída em um cânion a uma altura de 70 metros do rio Capilano. Posso garantir que provoca um frio na barriga a quem se atreve cruzá-la.

English Bay

A praia mais popular e o pôr do sol mais assistido na cidade de Vancouver. É o destino favorito pra quem quer praticar esportes e curtir o final do dia apreciando a natureza.

foto-9-english-bay

Lynn Canyon Park

Com uma natureza exuberante e característico pelas gigantes sequoias, sua principal atração é uma ponte suspensa que atravessa um sinuoso cânion.

Victoria City

A cidade nos faz lembrar da Inglaterra, especialmente devido à arquitetura do parlamento. Lá você encontrará praias limpas, belos prédios históricos e aconchegantes cafés. Victoria fica numa ilha, dessa forma, o transporte entre Vancouver e ela é feito por ferries (confortáveis barcos). Esse passeio rende belas fotos.

foto-11-victoria-3

foto-11-1-victoia-tvez-nao

O exuberante Butchart Gardens, simplesmente imperdível!

Whistler City

Localizada a 125 quilômetros ao norte de Vancouver, é a cidade mais famosa no inverno por suas montanhas incríveis. No verão ainda é possível ver neve por lá. Sugiro o passeio Peak to Peak que é imperdível! Você sobe de bondinho até duas montanhas super altas e depois retorna de teleférico.

foto-12-withsler

Rocky Mountains

A viagem de Vancouver a Rocky Moutains custa em torno de 400 dólares e valeu cada centavo, pois, sem dúvida, os lugares mais bonitos que vi até hoje estavam nesse roteiro, que dura 4 dias e 3 noites. Percorremos em torno de 1.700km (ida e volta). Saímos de Vancouver que fica no estado de British Columbia e fomos conhecer cidades na província de Alberta (estado vizinho).

A região é cercada por montanhas gigantes de rocha e os lagos, originados pelas geleiras formadas nos topos dessas montanhas, ganham tons azul/verde turquesa que causam grande admiração, parecem ser pintados a mão. Além disso, encontrar ursos pelo caminho é bem comum.

Conhecemos muitas cidades, entre as principais: Hope, Kamloops, Banff, onde ficam os famosos Lake Louise, Lake Moraine (lagos) e a geleira Columbia Icefields e Jasper, onde fica o Mount Robson que com 3.954m é o ponto mais alto das Montanhas Rochosas. Esses lugares são prova de que a natureza é realmente perfeita.

foto-13-rocky-mountains

foto-13-3-lake-moraine-2

O Columbia Icefield, é um dos campos de gelo e neve mais famosos do Canadá, inclusive no verão ainda tinha muito gelo. Chegamos até lá com um ônibus especial para estas condições, de rodas enormes.

foto-14-columbia-icefield-4

foto-14-1-columbia-icefield-2

Hoje, quando lembro dessa experiência sinto uma satisfação imensa, pois foi um esforço que valeu cada centavo, um sonho realizado. Com certeza não teria melhor investimento, pois o que vivi jamais esquecerei. Voltei pra casa mais madura, mais segura e venci o medo de viajar totalmente sozinha. Além disso, melhorei meu inglês consideravelmente.

E aí, tomou coragem pra fazer o seu intercâmbio também? Espero que essa pincelada da minha experiência tenha te inspirado. 😉

deep-cove-4

Por Jéssica Sachet

Jéssica Sachet atualmente trabalha com hotelaria na área de vendas. Está cursando Comércio Exterior e se aprofundando nos idiomas, pois sonha em trabalhar mundo afora conhecendo novos lugares e culturas. Ela acredita que estudar, trabalhar, planejar e sonhar são as chaves para conquistar as metas. E viajar está sempre no topo de sua lista de planos!

Por Aline Maldaner

Deixe um comentário