O QUE FAZER A NOITE EM BOGOTÁ

13.03.2017 | Bogotá, Colômbia, Destinos, Explorando as Cidades, Viagens Curtas, Vida Noturna

A capital colombiana oferece inúmeras opções de restaurantes, bares e clubs e mesmo com tanta diversidade, as baladas mais fortes acontecem de quinta a sábado. É bom ir bem informado pois há uma lei, aplicada também em outros lugares do país, que obriga as casas noturnas a fecharem cedo, por essa razão as pessoas saem pelas 20h – 21h e curtem até umas 3h da madrugada.

Obviamente que pelo tamanho da cidade, devem existir lugares pra dançar nos outros dias da semana e vários after parties, especialmente as sextas e sábados, porque há algumas regiões que liberam festas até mais tarde. Quando perguntamos para os locais a respeito, não foram muito precisos em suas informações.

O comum a quase todos os lugares é que toca muito reggaeton, salsa, merengue e vallenato (ritmo típico do litoral da Colômbia) e nós adoramos! 😀

Há quatro regiões onde estão concentrados a maioria dos bares e danceterias:

  • Na Zona T, que está localizada na Zona Rosa, entre as calles 79 e 85 e as carreras 11 e 15. Segundo um amigo onde tem rumba buena, é nas carreras 14 e 15 com as calles 83 e 84. Meio complicado essas ruas por número… O nome “Zona T”, é em função da rua ser no formato da letra, nela não há trânsito de carros e está próxima aos Shoppings El Retiro e Andino. Quando ouvia falar dessa região, imaginava várias opções coladinhas, mas não é assim, os locais ficam um pouco distantes uns dos outros, sendo necessário caminhar pra buscar as alternativas. É a área mais elitizada da capital e que está na moda, foi por lá que nos divertimos.
  • Parque de la 93 e Usaquén. Estão próximos a Zona Rosa e só circulamos por lá durante o dia, mas pelo que pudemos perceber rola uma boêmia mais descolada. No final de semana esses lugares bombam. Nos contaram que no Parque de la 93, há um lugar de salsa bem famoso e frequentado pelos locais, a Galeria Café Libro, se for me conte depois, porque eu fiquei na vontade. 🙁
  • La Candelaria (o centro). Se sua vibe é mais alternativa escolha o centro, onde predominam os universitários, a galera mais rock’n’roll e quem está hospedado nos hostels da região. Nos finais de semana vá para El Septimazo, a famosa carrera Septima é fechada para os carros e fica bem movimentada com as mais variadas atrações, um lugar democrático pra diversão de todos.
  • Ainda, na região de Chapinero (entre as calles 57 e 63), estão os bares e boates LGBT. Há uma balada bem famosa que se destaca, o Theatron,que funciona num antigo cinema e conta com vários ambientes, cada um com um estilo de música. Dizem que é mega animado! Dá uma espiada no site e confere o tamanho do lugar, é gigante!

No nosso caso, como Bogotá era o último destino de uma viagem na qual visitamos Lima, Cusco e Machu Picchu, não sobrou tanta energia para, além de explorar a cidade de dia, passar a noite bailando. Então nos contentamos em conhecer três lugares super famosos que estavam no topo da nossa lista e quando esses encerravam, pelas 3h, voltávamos pro hotel pra recarregar as baterias para o dia seguinte.

E aí, já conseguiu ter uma noção de como a “banda toca” por lá? Vou contar pra vocês o que conhecemos e como foi nossa experiência na noche bogotana.

QUINTA E SEXTA

Chegamos numa quinta por volta das 21h no Bogotá Plaza Summit Hotel, nos arrumamos e partimos para o famoso Armando Records, por sugestão de um amigo local.

O lugar é lindo e super cool. É dividido em dois grandes ambientes, um ao ar livre onde está a pista de dança, o bar principal e o palco pra shows ou Djs, e nesse ambiente toca música latina pra bailar valendo. E um segundo piso, no estilo roof top, que conta com um lounge e uma área ao ar livre, onde toca música eletrônica. É bem frequentado, com bastante gente bonita e elegante por metro quadrado. Eles tem um club em Miami também.

Na quinta, fomos muito bem recebidas pela hostess da casa. Ao perceber que éramos estrangeiras logo puxou conversa, dentre outras coisas contamos sobre o Volto Segunda e ela fez questão de nos apresentar todos os ambientes e não cobrou ingresso. Os bogotanos sabem como receber bem o turista! Nesse dia estava rolando um show de rock de uma banda local bem conhecida, a entrada era 35.000 COP (R$ 37,00) e o acesso ao segundo piso mais 17.000 COP (R$ 18,00).

Como havia essa programação especial mais alternativa, nossa anfitriã nos convidou para a noite seguinte (sexta), quando, segunda ela, a rumba (=festa) seria forte! Como recusar um convite tão gentil?

No outro dia lá estávamos nós, não sabíamos como funcionaria esse “convite”, e mais uma vez não pagamos ingresso e ela nos reservou uma mesa ótima na área Vip. Realmente o atendimento foi impecável.

Resolvemos tomar rum com coca, porque gostamos lógico, e também porque pode-se dizer que é um dos drinks mais apreciados pelos colombianos. Rum de alta qualidade, foi uma ótima pedida! Meia garrafa custou 72.000 COP (R$ 75,00) e o refrigerante 6.000 COP (R$ 6.50) e nos rendeu várias Cubas Libres. Comparando aos valores das bebidas por dose, foi vantajoso. Por exemplo, uma cerveja long neck Miller custa 15.000 COP (R$ 16,00).

Logo a festa começou a bombar, conhecemos pessoas legais, dançamos muito e pena que para nós, brasileiras, a festa terminou cedo! Às 3h em ponto acaba a música, acendem as luzes e “convidam” as pessoas a se retirarem. E pra terminar em alto estilo, comemos um pancho (cachorro quente) de carrocinha na saída da balada, estava delicioso e ninguém passou mal. Finas né?! (rsrsrsrs)

Valeu muito a pena, recomendo com estrelinhas o Armando Records!

SÁBADO

Imperdível Volto Segunda

Noite de conhecer o famoso Gaira Café, empreendimento do igualmente popular Carlos Vives, cantor colombiano. Você já deve ter ouvido a música “La Bicicleta”, então, é dele com participação especial da Shakira. Sou muito fã!

Mais uma vez a casa é linda, são três andares, repletos de mesas e de clientes bastante animados. Mesmo com a casa lotada o serviço é bastante eficiente e cortês. Apesar da fama de ser um point turístico, os colombianos são muitos lá, talvez até a maioria, acredito que pelo fato de serem fãs do Carlos Vives.

O espaço é aberto, então de todos os andares é possível ver o térreo onde está a grande pista de dança e o palco com música ao vivo da melhor qualidade. A banda da casa toca todos os hits do cantor, obviamente, mas também várias salsas e outros hits latinos. A noite já arranca animada e a festa continua em alta até as 3h.

Curta o clima do lugar ao som de “Ella es mi fiesta”, de Carlos Vives:

Reservamos com antecedência, mas nesse ponto eles são um pouco desorganizados, quando chegamos nos colocaram em uma mesa no último piso e a concierge do nosso hotel havia solicitado um bom lugar. Normalmente aceitam reserva das 19h às 21h. Mas tudo bem, o lugar é tão legal que compensou a falha. Tomamos umas cervejas Club Colombia, comemos um leve Carpaccio de manga e descemos pra pista a bailar. Pagamos entrada, mas confesso que não lembro o valor.

Sugiro, antes de ir, conferir o menu e a programação de shows e festas no site. Sem dúvida, foi uma noite memorável!

DOMINGO

Imperdível Volto Segunda

Na última noite, fomos conhecer o famoso Andres D.C.. É um restaurante/bar/balada enorme, localizado no Shopping El Retiro. Os quatro andares são divididos em inferno, terra, céu e purgatório, o paraíso urbano, como é conhecido. Está presente em qualquer guia turístico da cidade, é não é pra menos, o lugar é genial.

A decoração é o auge, super excêntrica e original! Reza a lenda que o fundador amava viajar pelo mundo e trazer diversos souvenires, que serviram como tema principal da decoração. Tudo é excelente, uma combinação perfeita de gastronomia, bebida, atendimento e entretenimento. Confira as comidinhas no post da nossa Chef Fê, Bogotá: a cidade de vários sabores. Estava tocando uma banda maravilhosa e havia um “animador” de peruca black power que, além de outras performances, dançava com a mulherada.

Veja uma palinha da banda cantando um dos “hinos” populares do país – “La Tierra del Olvido”:

Foi originalmente inaugurado na cidade de Chía, a meia hora da capital, e devido ao grande sucesso abriram uma filial em Bogotá, o Andres D.C., onde fomos. É bastante frequentado por turistas, mas os colombianos estão lá, marcando presença.

Também fizemos nossa reserva através da concierge do hotel e desta vez funcionou muito bem, nos sentamos numa mesa em frente ao palco (garantem reserva até 21h). O lugar é “bueno, bonito y carito”, como dizem, mas como fomos pra jantar não pagamos entrada.

Quando a noite foi ficando fraca ainda era cedo, e pedimos indicação do staff pra seguirmos a festa. Nos recomendaram alguns lugares na região que poderiam estar abertos. Estávamos com uns amigos chilenos e fomos andando pela Zona T, infelizmente no domingo foi difícil achar algo movimentado. Acabamos entrando no club Blah-Blah. Havia pouca gente mas foi uma experiência legal, porque o club é frequentado por locais.

Quando estiver em Bogotá, o Andrés é visita obrigatória. 😉

Ah, a melhor forma de sair à noite é de táxi, pois são baratinhos. Pra se ter uma noção, pagamos em torno de 12.000 COP (R$ 12,50) a ida para o Armando Records e 5.000 COP (R$ 5,30) a volta. O bar está a 15 minutos do nosso hotel. Opte sempre pelos táxis oficiais, os amarelos.

E pra fazer bonito com os bogotanos se alguém te convidar pra tomar uma pola, pode aceitar tranquilamente, é uma cerveja. Já se a proposta for “vamos a tomarnos las once?”, estão se referindo as 11 letras da palavra aguardiente, uma oferta com maior teor alcoólico. 😉

Há muito o que fazer e conhecer na noite de Bogotá, e como são tantas opções espalhadas pela grande cidade, você pode demorar até achar aquela festa “com a sua cara”. Então, meu amigo, o jeito é explorar! E quando for, me conte aqui, pois quero saber por onde se aventurou!

Até a próxima! 😀

LEIA MAIS:

BOGOTÁ | CAPITAL DOS COLOMBIANOS

COMO CONHECER BOGOTÁ EM 3 DIAS

BOGOTÁ: A CIDADE DE VÁRIOS SABORES

Por Aline Maldaner

Deixe um comentário

14 comentários em “O QUE FAZER A NOITE EM BOGOTÁ”

  1. Aloisio disse:

    Olá!
    Vou estar apenas um sábado em Bogotá com minhas duas filhas (55, 26 e 22 anos). Eu gostaria de ver um show ao vivo de musica local. Me deu a impressão que a melhor escolha é o Gaira Café, mas fiquei na dúvida entre lá ou no Andres D C. O que vc sugere para o nosso perfil de grupo?
    Obrigado e parabéns pelo blog.
    Abraços,
    Aloisio

    • Olá Aloísio td bem? As duas casas noturnas são excelentes e com um estilo muito parecido. O Gaira é maior, mais balada, se você gosta de mais agito. E o Andrés D C é mais estilo restaurante, mas tbm tem música, um pouco mais tranquilo. Ambos lotam nos fins de semana. Talvez as fotos te ajudem a decidir qual dos 2 lhes agradaria mais. Independente da escolha acredito que em ambos vocês passarão muito bem e se divertirão. Qualquer dúvida estamos à disposição. Obrigada por acompanhar o blog, volte sempre. Abraços, Equipe VS.

  2. Aloisio disse:

    Muito obrigado! Já fiz reserva no Andres DC.

  3. Camila Bacelar disse:

    Olá, tudo bem?

    Irei fazer um viagem e estou pensando se seria vantajoso pegar a conexão de 12 hr e Bogotá.
    Chegarei aproximadamente as 20h, do Domingo e achei muito legal seu post sobre o Andres. Pode me dizer até que horas lá é movimentando ?

    E vi que depois você foi para o Blah-Blah. Também sabe me dizer se é tipo balada, e até que horas é movimentado ?

    Obrigada.

    • Olá Camila tudo bem? Que bom que você está acompanhando nossas dicas. Ficamos super felizes com este feedback e especialmente em poder ajudar pessoas que amam viajar tanto quanto a gente! No dia que estivemos lá, o Andrés ficou com movimento até 01h / 01h30. E o Blah Blah é uma balada frequentada por locais e não estava lotada no domingo, mas foi legal igual, com movimento até 03h / 03h30. Obrigada por nos acompanhar, volte sempre e qualquer coisa que precisar é só nos chamar! Um prazer ajudar! Um abração da Equipe do Volto Segunda. PS: se quiser nos marcar no instagram (@voltosegunda) durante suas viagens vamos amar acompanhar! 😀

  4. camila disse:

    Olá, tudo bem?

    Irei fazer um viagem e estou pensando se seria vantajoso pegar a conexão de 12 hr e Bogotá.
    Chegarei aproximadamente as 20h, do Domingo e achei muito legal seu post sobre o Andres. Pode me dizer até que horas lá é movimentando ?

    E vi que depois você foi para o Blah-Blah. Também sabe me dizer se é tipo balada, e até que horas é movimentado ?

    Obrigada.

    • Olá Camila tudo bem? Que bom que você está acompanhando nossas dicas. Ficamos super felizes com este feedback e especialmente em poder ajudar pessoas que amam viajar tanto quanto a gente! No dia que estivemos lá, o Andrés ficou com movimento até 01h / 01h30. E o Blah Blah é uma balada frequentada por locais e não estava lotada no domingo, mas foi legal igual, com movimento até 03h / 03h30. Obrigada por nos acompanhar, volte sempre e qualquer coisa que precisar é só nos chamar! Um prazer ajudar! Um abração da Equipe do Volto Segunda. PS: se quiser nos marcar no instagram (@voltosegunda) durante suas viagens vamos amar acompanhar! ????

  5. Bárbara disse:

    Hola, Chica! Vou fazer uma conexão de 23h em Bogotá em Julho, chego sábado a noite e já queria ir para uma balada bem local. Eu e meu esposo (28 e 30 anos) gostamos de fugir daquele roteiro “Turistão”. Como só teremos o sábado a noite para escolher a balada queria saber qual você mais amou e faria de novo? Eu gostei da sua resenha do Armando Records. Qual é mais em conta para comer e dançar?

    • Aline Maldaner disse:

      Holaaaaaaaa Bárbara!!!! Certamente iria no Armando Records, não é dos locais mais baratos, mas muito astral e valerá a pena! Os preços são de balada em capital moderados, nada exorbitante. Comemos uma pizza lá bem gostosa e no outro dia que fomos, um pancho na saída nas carrocinhas de rua, é uma opção mais econômica, matou a fome e tava delicioso! Obrigada por nos acompanhar! Boa viagem e aproveitem muito! Beijos, Aline

  6. ANDREIA disse:

    NOSSA MUITO LEGAL SUAS DICAS. AMEI. ESTAREI POR LA EM CONEXAO NO DOMINGO 20H. SERA QUE ROLA IR NO ANDRE DC?? ATE HORAS FICA ABERTO??? QTOS MINUTOS E DO AEROPORTO ? E TAXI PARA VOLTAR AO AEROPORTO PEGA NA CIDADE MESMO?? BJUSSSSSSS XOXO

    • Aline Maldaner disse:

      Andreia querida! Mil desculpas na demora para responder, eu fiquei 2 meses e meio fora e não consegui acessar muito aqui, enfim, nos atrapalhamos. Fico feliz que as dicas lhe ajudaram e triste por não conseguir responder suas dúvidas em tempo. Você foi no Andre DC? Deu tempo? Trânsito louco em Bogotá, não é? Espero de coração que tenha se divertido e que continue nos acompanhando! Super beijo e mil desculpas mais uma vez! Aline

  7. Ciro Silveira disse:

    Boa noite, meninas!

    Estarei com meu irmão no Reveillon de Bogotá e queríamos saber de vocês se teriam alguma indicação de festa/balada que seja animada e que vá até altas horas!!

    Agradeço desde já.

    Ciro

    • E aí Ciro, que maravilha passar o Reveillon em Bogotá hein!? Pra essa data, infelizmente não tenho nenhuma dica quentíssima, mas vamos ver se consigo te ajudar. Dos lugares que contei que fomos no post, imagino que no Armando Records a festa deva ser das boas. Dá uma olhadinha no site pra ver se gosta da vibe do lugar e da proposta pra virada do ano http://armandorecords.org/
      Além disso, tem ainda outras baladas bem famosas como Theatron e El Septimazo (que não conhecemos pessoalmente), mas vale conferir a programação.
      Desde já, tenho certeza que a virada de ano de vocês será o máximo! Divirtam-se! Beijo