ONDE COMER E O QUE FAZER À NOITE NO RIO DE JANEIRO

06.10.2017 | Brasil, Destinos, Experiências Gastronômicas, Rio de Janeiro, Viagens Curtas, Vida Noturna

Oi gente! Nos cinco dias que estivemos na capital carioca, além de passear muito, conforme contei lá no post Não é só de praias que vive o Rio de Janeiro, comemos super bem e curtimos a boemia dessa cidade que não dorme.

O Rio oferece tantas possibilidades de lugares pra comer, petiscar, botecos, sambas, festas que a gente fica meio perdida logo que chega. Então juntei aqui minha experiência com ótimas dicas de amigos pra facilitar sua vida. Que barbada, hein!? (rsrsrsrs) A maioria deles são pela Zona Sul (Copacabana, Ipanema e Leblon) e pelo Centro, onde circulamos.

ONDE COMER, COMPRAR COISINHAS GOSTOSAS E O QUE PROVAR:

  • Delírio Tropical – me apaixonei por essa rede de restaurantes natureba, nós fomos na loja de Ipanema e eu iria todos os dias! Eles tem um buffet de saladas super substanciosas e deliciosas, onde você monta seu prato com 1, 2 ou 3 tipos (valores de R$ 16,50 a R$ 25,00) e complementa, se quiser, com uma proteína/carboidrato (pago à parte). Além disso, servem sanduíches, sopas, sobremesas, bebidas artesanais, café da manhã, seguindo a linha saudável. Ah, agora eles tem uma loja no Galeão, então se chegar por esse aeroporto já pode provar.

  • Café & Bar Stalos – em compensação, na rua do nosso apartamento em Copacabana, tinha esse lugar tentação master que funciona 24 horas. Eles servem de tudo: pratos, caldos, sobremesas, hambúrgueres, vitaminas, açaí, sucos naturais, café da manhã, mas nossa perdição foi a pizza. Uma fatia é uma refeição! Você escolhe dentre os sabores disponíveis no balcão, todos com uma borda cavalar de catupiri, e logo já é servido. O local bomba, sempre tivemos que esperar um pouco, e na finaleira da noite é ponto de encontro. Mais uma boa notícia, tem delivery 24 horas.

  • Cervantes Bar e Restaurante – visita obrigatória! São 60 anos de tradição e boemia em Copacabana, onde está localizado o primeiro botecão/restaurante da rede, que tem mais duas casas na Barra da Tijuca. Apesar de abrir ao meio dia, o lance é ir na madrugada matar a fome pós balada. É um ponto de encontro de artistas, escritores e boêmios em geral. O destaque é para os sanduíches suuuuper caprichados com um ingrediente onipresente, o abacaxi, mas pode pedir sem, se preferir. O de pernil com abacaxi, acompanhado de um chopinho é o clássico. Amei! O cardápio é bem extenso, serve também pratos, petiscos, dentre outras coisas.

  • Sorvete Itália – uma rede de sorveterias carioca bem delícia! São 24 lojas espalhadas pelo Estado, muitas delas pela Zona Sul (provamos também em Búzios). Destaque para os sorvetes de doce de leite e para os picolés detox e de whey protein!
  • Rede de Supermercados Zona Sul – eles estão por toda essa região e tem excelentes alternativas de lanches, sanduíches prontos e pizzas feitas na hora, bem gostosas. Uma alternativa rápida e mais econômica, viramos clientes.

  • Casas Pedro (desde 1932) – é uma rede de armazéns, de origem árabe, que tem várias lojas espalhadas pela cidade. É muito bom pra comprar frutas secas, produtos naturais, cereais, chocolates, aperitivos, bebidas… a bons preços.
  • Biscoito Globo – é um ícone das praias cariocas há 50 anos. Biscoitinho de polvilho super tradicional, nas versões salgada e doce, gostei mais da salgada. É simples, nada demais, mas tem que provar pra entrar na vibe dos cariocas, de acordo com um amiga (rsrsrs). É possível comprar em qualquer lugar!

  • Aprazível Restaurante – é outro must go! Como nós não fomos, a Gabi, aqui do blog, vai contar como é:

“O Restaurante Aprazível fica no topo do Morro Santa Teresa, bairro charmoso e que conserva a sua história, com mansões antigas, ruas sinuosas e natureza preservada. A dica aqui é subir e/ou descer o morro de bondinho. O Aprazível é uma experiência incrível em todos os sentidos. Desde o cardápio tropical delicioso (valor médio do prato por pessoa R$ 90,00), da bela arquitetura, da presença das árvores no meio do ambiente, da música boa, até a vista espetacular para a Baía de Guanabara. Tudo em perfeita harmonia. Voltaria lá muitas vezes!”

  • Confeitaria Colombo – paradinha indispensável há mais de 120 anos no Centro da cidade. Fica num lindo casarão histórico e está sempre lotada, os balcões são de encher os olhos com doces e salgados super convidativos. A decoração é luxuosa, cheia de espelhos e remete a época colonial. Servem um tradicional chá da tarde completo (R$ 85,00 por pessoa) que dizem ser dos deuses! Consulte datas e faça a reserva pelo site. Se você estiver em Copacabana pode ir na filial que está localizada no Forte de Copacabanacom uma vista incrível, ou ainda, na filial do Aeroporto Galeão.

  • Confeitaria Manon – são 75 anos de tradição na rua do Ouvidor (Centro), servindo salgados, doces e de segunda à sexta um buffet de almoço com gastronomia variada. Destaque para os doces de origem portuguesa e espanhola, o Madrileño, pãozinho com creme e goiabada, é a especialidade da casa. Tudo que provamos estava delicioso!

  • Balada Mix – é uma rede de restaurantes com uma batida mais saudável e decoração tropical, bem bacana. A comida e os sucos são gostosos, com ótimo custo-benefício. Fomos na loja do bairro Jardim Botânico.

  • Bar Elias – restaurante tradicional na rua Evaristo da Veiga (Centro), 22, mais frequentado pelos cariocas. O buffet (a quilo) é variado, mas o destaque dentre tantas opções vai pra comida árabe, adoro! Almoçamos super bem, por um bom custo-benefício. Eles também tem um bar de petiscos árabes na rua Lavradiona Lapa.

Pra fechar esse tema em alto estilo, segue uma lista dos preferidos da minha amiga Daniela que mora lá, casada com o Leandro que é carioca. Eles adoram comer e beber bem, então cola neles! 😉

ONDE IR À NOITE:

  • Boteco Belmonte – fomos no Leblon, mas tem vários espalhados pelo Rio. Me senti muito carioca lá! O bar é todo aberto, as pessoas ficam também pela calçada tomando chope Brahma (as famosas caldeiretas de 270ml a R$ 11,00) e trocando ideia, clima geral de descontração. O atendimento é outro ponto alto, os garçons são uma simpatia. Os petiscos (destaque para as empadas abertas bem recheadas) e a caipirinha de limão são deliciosos, encerra pelas 3h da madrugada. Fizemos várias amizades e acabamos voltando! Super recomendo!

  • Bar Jobi – outro adorado dos cariocas desde 1956 no Leblon, os carros-chefes são o chopinho gelado, a cachaça e as empadinhas de camarão. O bom para os mais festeiros, como yo, é que à partir de quinta funciona até às 6hs da manhã, por isso é ponto oficial da saideira no bairro. O clima é o mesmo do Belmonte, super despretensioso e divertido.

  • Quadra da Salgueiro – no sábado fomos lá assistir ao duelo de enredos. No Rio é quase que obrigatório vivenciar algo do Carnaval e foi uma experiência única. A quadra é bem segura, organizada e com boa infraestrutura. No show desse dia, cantaram os clássicos da Escola embalados pela Bateria Furiosa (emocionante!), teve performance de todo o elenco que desfila e por fim, a disputa de enredos para o carnaval do próximo ano. Chegamos pelas 22hs e pagamos R$ 30,00 de entrada, fomos e voltamos de uber (é mais distante de Copacabana, no bairro Andaraí). É bom ficar ligado na programação, porque se der sorte verá um show do Péricles, do Diogo Nogueira, enfim, de alguma celebridade do samba.

Se você curte esse tipo de programa, a feijoada da Mangueira também é famosa e ocorre uma vez ao mês, num sábado. Começa às 13hs e os ingressos custam entre R$ 25,00 a R$ 40,00, com atrações especiais ou apresentação do grupo da casa. Ainda, para os domingos à tarde, tem a popular roda de samba de raiz da Cacique de Ramos e todas as segundas às 18hs, aos pés do morro da Conceição, o tradicional Samba da Pedra do Sal. Certifique-se sempre da programação antes de ir!

  • Rio Scenarium – pavilhão da cultura carioca e reduto do samba na Lapa, o bairro mais boêmio da capital. É um programa bem turístico, mas todos que foram dizem valer muito a pena. A Gabi também nos conta como é:

“O local possui 3 andares com vários ambientes, é um misto de antiquário e casa de shows. Muito samba e músicas variadas, garantem a animação. Você se sente fazendo parte da cultura carioca. Sempre lota, portanto reserve mesa com antecedência e chegue cedo. Abre às 19hs (de terça à sexta) e às 20hs no sábado. Você pode ir de metrô e descer na Estação Carioca. Na época fomos de táxi. O valor da entrada muda de acordo com o dia da semana. Confira programação completa no site.”

  • Bar da Laje no Morro do Vidigal – o grande barato da experiência é entrar na comunidade do Vidigal e a vista magnífica da cidade. O site é bem completo com dias, horário de funcionamento, valores e programação. Pra subir o morro, você marca (pode ser pelo whats app) pra te buscarem de van, que custa entre R$ 10,00 a R$ 20,00 por pessoa/por trecho, o local de encontro é no posto 12 no Leblon. O ideal é ir pra assistir ao pôr do sol! Enquanto estávamos no Rio, o bar estava fechado pra reforma. Um amigo, o Tiago, foi e disse que é bem seguro e imperdível!

  • Bar Bukowski – é uma das casas de rock mais antigas da cidade, experiência única e lúdica pros amantes desse gênero musical. Funciona num casarão de dois andares, com uma área na frente e um quintal cheio de árvores no fundo, em Botafogo. Tem vários bares, pista de dança, clube de vinil e narguileria. Super recomendado por vários amigos! Vá e depois me conte! 😉
  • Palaphita – é um local de festas totalmente fora dos padrões. Se auto definem como um oásis místico com ecodesign (integrado com a natureza), onde a diversão rola solta. Lugar badalado da agenda carioca e de gente bonita! São três casas, duas na Gávea e uma em Ipanema.
  • Prado.co – outra baladinha super charmosa e divertida colada no Jockey Club. O som vai de samba, sertanejo a jazz. Na página do face eles sempre divulgam o que vai rolar!

É isso aí pessoal! Diversão e gastronomia pra vários dias! Espero que tenham gostado e que passem tão bem no Rio, como eu passei!

E ainda tem mais! Após essa temporada na capital, alugamos um carro e seguimos para a Região dos Lagos, ficamos em Arraial do Cabo e Búzios.

No próximo post conto tudo pra vocês!

AGRADECIMENTO ESPECIAL

Aos queridos amigos Tiago Manfio, Daniela Lindenmeyer, Carla Fernandez, Andressa Müller, Pâmela Winck, Ana Claudia Nunes e Cristina Schokal, um sincero agradecimento pelas dicas maravilhosas! Comi super bem e me diverti muito por conta delas, e os caros leitores aqui do blog certamente irão também!

LEIA MAIS:

NÃO É SÓ DE PRAIAS QUE VIVE O RIO DE JANEIRO

ARRAIAL DO CABO E BÚZIOS: 2 PARAÍSOS NO RIO DE JANEIRO

Por Aline Maldaner

Deixe um comentário

2 comentários em “ONDE COMER E O QUE FAZER À NOITE NO RIO DE JANEIRO”

  1. TICIANE MARQUES disse:

    BOA TARDE, AMEI SUAS DICAS ME AJUDOU MUITO!!

    ESTOU VIAJANDO PARA O RIO AGORA EM MAIO.

    ANSIOSA PARA CONHECER A CIDADE MARAVILHOSA.

    ABRAÇOS

    • Olá Ticiane tudo bem?
      Que bom que as dicas estão sendo úteis pra você! Ficamos muito felizes!!!
      Qualquer dúvida é só nos chamar! Beijão e aproveite muito a sua viagem. Temos certeza que vc vai amar.<3
      Depois nos conte como foi.
      Com carinho, equipe Volto Segunda.