ROTEIRO DE 3 DIAS EM BUENOS AIRES

17.05.2018 | Argentina, Buenos Aires, Destinos, Explorando as Cidades, Viagens Curtas

Buenos Aires é considerada um clássico por ser um dos destinos internacionais mais procurados pelos brasileiros. A cidade passa a sensação de que você está na Europa, mas é nossa vizinha e faz fronteira com o sul do Brasil. Além de próxima e acessível, é bem estruturada para o turismo, ideal para um scape de final de semana ou feriado prolongado. Ao caminhar por suas ruas arborizadas o encantamento vai se revelando nos detalhes através de seus cafés com ares parisienses, pessoas elegantes, artistas de ruas e feirinhas de antiguidade. Tudo em meio a edificações neoclássicas e graffittis (arte de rua local). A cena cultural porteña é forte. Muito conhecida pelo Tango, é cenário de shows de artistas do mundo inteiro, com noite pujante, teatros e gastronômica de personalidade. A parrilla, o dulce de leche e seu delicioso vinho Malbec, são só alguns exemplos do que te espera por lá.

A capital argentina foi nosso primeiro contato com o mundo latino, tão amado pelo Volto Segunda. Já fomos diversas vezes em ocasiões diferentes. Na sua maioria para shows de bandas e artistas internacionais (e locais também, como o querido Diego Torres). Fomos conhecendo pouco a pouco essa metrópole encantadora que apreciamos tanto. Aqui montamos um roteiro como sugestão para 3 dias do que consideramos indispensável, buscando facilitar seu planejamento. Vale lembrar que Buenos Aires merece mais do que uma visita, então considere prolongar sua estada ou voltar mais vezes. 😉 Nos próximos posts falaremos sobre gastronomia, cena noturna, compras e futebol. Antes de iniciar essa aventura, saiba mais sobre como ir, onde ficar, transporte e câmbio em BUENOS AIRES: O QUE VOCÊ PRECISA SABER ANTES DE VISITAR

 

DIA 1 | RECOLETA E PALERMO

 

Comece pela imponente Recoleta, um dos bairros mais nobres de Buenos Aires, onde você encontra restaurantes e cafés charmosos, lojas de marcas internacionais, museus e bela arquitetura, uma delícia de roteiro que você pode e deve fazer a pé. Em seguida, colado a Recoleta está o bairro, Palermo, que de tão grande, é subdividido em Palermo Chico, Soho, Hollywood e Bosques de Palermo. Nossa sugestão é seguir pelos Bosques de Palermo, um perfeito encontro com a natureza meio a metrópole e finalizar o dia em Palermo Soho, o mais descolado de todos, que leva o nome do bairro com mesmo conceito de Nova York. Montamos uma sequência de pontos especialmente feita para otimizar o dia:

MUSEU DE BELAS ARTES

Inicie pelo Museu Nacional de Belas Artes, um dos mais importantes da Argentina e da América Latina, com a maior coleção de arte do país. Este imponente prédio em tom terroso abriga mais de 12 mil obras de artistas nacionais e internacionais como Picasso, Rembrandt, Van Gogh e Degas. A entrada é gratuita e funciona de terça a sexta das 11h às 20h e de sábados e domingos das 10h às 20h. Tem que conhecer. Se museu é algo que particularmente te atrai, outra opção bacana, há duas quadras do Centro Cultural da Recoleta, é o MALBA, Museu de Arte Latinoamericano de Buenos Aires uma coleção permanente de obras de artistas como Tarsila do Amaral, Diego Rivera, Frida Kahlo,  Candido Portinari e outros.

CENTRO CULTURAL RECOLETA

A 400 metros do Museu de Belas Artes e 5 minutinhos a pé pela Av. del Libertador está o Centro Cultural da Recoleta, uma mistura de museu, teatro, cinema e centro comercial, que abriga o conhecido Hard Rock Café e lojas de decoração em um único prédio. Oferece várias exposições de artes e funciona onde era o convento dos monges recoletos do século 18. E o melhor, é totalmente gratuito. Reserve um tempo para apreciar os painéis com grafittis e tirar umas fotos conceito. 😉 Lá conhecemos o Fuerza Bruta , o espetáculo mais moderno da cidade, que está há mais de 12 anos em cartaz. Contamos a experiência no post FUERZA BRUTA “WAYRA” – BUENOS AIRES, ARGENTINA.

CEMITÉRIO DA RECOLETA

Mais adiante fica o Cemitério da Recoleta, conhecido por ser um dos cemitérios mais visitados do mundo e um dos principais pontos turísticos de Buenos Aires. Ganhou fama devido a suas luxuosas lápides e ostentação dos túmulos, retrato do bom momento econômico vivido pela Argentina no início do século 19. É “lar” de muitos presidentes argentinos, porém o ponto mais visitado é o túmulo de Eva Perón, mais conhecida como Evita, que além de ex-primeira dama, era atriz e uma popular líder política no país. Sem dúvida é um passeio diferente e tem um quê de mistério, mas a beleza de suas esculturas, sofisticação e riqueza de detalhes valem a visita.

Pertinho do cemitério você encontra um calçadão com bares e restaurantes bem bacanas, uma boa opção para o almoço. Por indicação de um amigo fomos conhecer uma micro cervejaria e pub chamada Buller Pub & Brewery, onde acabamos petiscando algo e provamos a cerveja local. Aprovadíssima. 😉

Se tiver a oportunidade, não deixe de dar uma passadinha na Plaza Francia, que fica bem em frente ao cemitério, onde ocorre uma feirinha de artesanato bem frequentada e organizada aos finais de semana. Logo ali também, existe a segunda igreja mais antiga de Buenos Aires, em estilo barroco, trata-se da Basilica de Nuestra Señora Del Pilar.

É ali nos arredores da Recoleta que os locales curtem um domingo tranquilo ao sol, sentados nos gramados, tocando violão, tomando mate e conversando. A vibe é gostosa, se tiver um tempinho sobrando, desfrute.

FLORARIS GENERIKA (LA FLOR)

Ainda na Recoleta, fica a Floralis Generika, uma escultura de flor metálica gigante de 20 metros de altura, que abre e fecha de acordo com o horário do dia. Fica na Plaza de las Naciones Unidas, ao lado da Faculdade de Direito. Um dos cartões postais de Buenos Aires, invista numa paradinha básica para fotos. 😉

BOSQUES DE PALERMO

Em Palermo, um dos bairros mais conhecidos de Buenos Aires encontra-se o pulmão da capital, com a mais importante área verde, chamada de Bosques de Palermo ou Parque Três de Fevereiro. A área é equivalente a dois Ibirapueras e um dos locais preferido dos portenhos para praticar atividade física e pedalar. É composto por um conjunto de parques que ficam situados  entre as avenidas Casares e a Avenida del Libertador.

Se você é daqueles que ama o contato com a natureza, dedique mais tempo para conhecer a redondeza. Por ser bem grande, uma opção é reservar um dia todo para conhecer os parques com tranquilidade. Para evitar muita gente, deixe para ir durante a semana.

Dica Volto Segunda

Uma sugestão bacana é conhecer a área de bike. A empresa mais conhecida para aluguéis de bicicleta é a La Bicicleta Naranja que além de alugar organiza tours guiados pela cidade.

JARDÍN JAPONES

Um do locais mais tranquilos do bairro, o Jardín Japones  é ideal para um momento introspectivo, para meditar ao som dos pássaros e tirar belas fotos. É cercado de pontes vermelhas estilo japonês, claro. Lagos com carpas e peixes coloridos, além do lindo e bem cuidado jardim. Foi construído em 1967 para receber o príncipe Akihito, atual imperador do Japão. Boa oportunidade para comer algo, pois tem restaurante e casa de chá no local. O Jardín Japones funciona todos os dias das 10h as 18h e custa 95 pesos argentinos para entrar. Para kids, considere conhecer o Zoológico e Planetário, ambos ficam nas redondezas dos Bosques de Palermo.

ROSEDAL

Outra atração com entrada gratuita. Perfeito para uma caminhada, o Rosedal é um jardim de rosas recheado de atrações e um dos locais mais coloridos e perfumados dos Bosques de Palermo. É romântico e se tiver com crianças, irão amar andar de pedalinho no lago rodeado por famílias de patos e gansos. Além de admirar o belo jardim, aproveite para assistir a um belíssimo pôr do sol, excelente pedida para terminar o dia. Se tiver tempo disponível, ou em outra oportunidade, conheça em Palermo outro local com paisagens tão belas quanto as do Rosedal, o Jardim Botânico.

PALERMO SOHO

Finalize o dia passeando pelas ruas de Palermo Soho, não deixe de caminhar pela  Rua Jorge Luis Borges e várias vielas  transversais com seus muros coloridos com belos graffittis. Vá até a Plaza Serrano e explore o local, cheio de cafés e lojas descoladas de moda e design, além de uma feirinha super cool. Se ainda sobrar um tempinho, dê um pulo em Palermo Hollywood, que fica ao lado, com uma linha de trem fazendo a divida entre os microbairros. Aqui você encontra vários estúdios de cinema, produtoras de televisão e rádios, bares, restaurantes, boates, cafés e vida noturna agitada.

 

 DIA 2 | LA BOCA E PUERTO MADERO

 

Para o segundo dia, pela proximidade, sugerimos conhecer dois bairros cheios de personalidade. De um lado La Boca, com seus incomparáveis contrastes, onde o tango e o futebol se misturam ao colorido das ruas. E de outro, Puerto Madero centro financeiro e gastronômico da cidade, um contraste de modernidade e história.

El CAMINITO

La Boca é resultado da diversidade de imigrantes, na sua grande maioria italianos, mas também espanhóis, gregos e alemães. Não é lá muito seguro, especialmente à noite, mas por sua rica cena artística e cultural, é um must go . Dê preferência para ir de dia e aos fins de semana, quando há mais movimento em função do comércio efervescente de artesanatos e demonstrações de tango ao ar livre.

O Caminito é uma das ruas mais icônicas de Buenos Aires. Com 150 metros de extensão, atrai pela gastronomia e manifestação cultural intensa em meio a uma zona humilde. Antigamente era cortada por uma linha do trem, que após ser desativada 1928, foi completamente abandonada por anos. Em 1950 um grupo de moradores, entre eles o já conhecido pintor Boca Quinquela, decidiram restaurar o terreno, pintando as fachadas das casas com sobras de tinta das oficinas do porto. Como não havia quantidade suficiente da mesma cor para pintar uma casa inteira, o colorido se fez presente. Caminito foi batizado pelo artista, que inspirou-se no título homônimo do popular tango de 1926, de Peñalosa e Filiberto. Em 1959, o bairro foi transformado em um museu a céu aberto, com doações de diferentes artistas.

Caminhe e curta o astral de La Boca e se tiver tempo aproveite para conhecer o Museu Benito Quinquela Martín, do pintor de maior referência artística de La Boca. Suas obras retratavam a realidade do ambiente em que morava, como a vida corrida, o porto, os operários, suas casas multicoloridas, as cantinas e os bares. Um clássico também é o El Obrero, um bodegón de preço honesto, decoração rústica e porções fartas. Na década de 50 alimentava os trabalhadores das oficinas mecânicas e do porto, por isso o nome “obrero”, que significa operário. Já recebeu grandes personalidades, como o vocalista Mick Jagger da banda The Rolling Stones e até o Rei da Espanha, Juan Carlos.

LA BOMBONERA

Uma vez em La Boca, se você curte futebol, não deixe de ir ao Estádio Alberto J. Armando, sede de um dos times mais populares da Argentina, o Boca Juniors. Seu apelido carinhoso é Bombonera, devido ao seu formato retangular que se assemelha a uma caixa de bombons.

Outras atrações do local são o Teatro de La Ribera, Centro Cultural Fundação Proa, o Museu de Cera e o Bar La Perla. Você pode conhecer por conta ou contratar os diversos tours disponíveis para a região no hotel, agências de viagens locais ou aqui no Brasil.

PUERTO MADERO

O nome é de um comerciante do século 19, chamado Eduardo Madero, responsável pela ampliação do Porto. Em 1989 a cidade começou a restauração da área, transformando um local decadente em uma das regiões mais atraentes da capital. Os edifícios e armazéns antigos foram revitalizados e tornaram-se escritórios, centro comerciais, bares, restaurantes e espaços culturais. Grandes calçadões foram criados ao longo dos diques e muitos dos maquinários do antigo porto ainda permaneceram ali, trazendo uma robustez industrial ao local. Aqui você encontra muitas opções gastronômicas, ponto alto da capital. Saiba mais no post da nossa Chef Maria Fernanda. 😉

O ícone do Puerto Madero é a Puente de La Mujer, considerada um dos cartões-postais da cidade. Inaugurada em 2001 e projetada pelo arquiteto espanhol Santiago Calatrava, seu design foi inspirado num casal dançando tango. A ponte tem 160 metros de extensão e possui uma parte central giratória sustentada por cabos de aço que pode se abrir para a passagem de embarcações.

DIA 3 | CENTRO HISTÓRICO E SAN TELMO

 

Você não pode dizer que conhece uma capital de verdade sem caminhar pelo seu Centro Histórico. Aqui ao contrário de vários destinos, o centro não é exatamente um bairro oficial da cidade. Na realidade ele está na área de Montserrat e San Nicolás, mas todos se referem a essa parte como tal. O centro de Buenos Aires é onde se concentram os pontos turísticos relacionados à história da capital argentina. Vale a pena passar umas horas explorando as atrações do “bairro”, que fica na área entre as avenidas 9 de Julho e Leandro Alem.

Para finalizar o roteiro a sugestão é reservar o final de um domingo, para San Telmo em função da tradicional feira que leva o mesmo nome. Conhecido por ser um dos bairros mais boêmios da capital, transborda uma atmosfera cultural, com suas galerias e artistas de rua, como os casais dançando tango na Plaza Dorrego. O ponto de partida é o Teatro Colón.

TEATRO COLÓN

O Teatro Colón é considerado um dos melhores teatros de ópera do mundo e um patrimônio da cidade. Visitado pelos maiores cantores e companhias de ópera internacionais, como Luciano Pavarotti, tem a acústica entre as cinco melhores de todos os teatros mundiais. É uma das principais atrações turísticas de Buenos Aires, é preciso conhecer, pois sua arquitetura e decoração interior, rica em detalhes é belíssima. Caso não consiga assistir a uma apresentação, é possível fazer um tour guiado. Outro must go. A visita guiada custa 300 pesos argentinos e você pode comprar antecipadamente online aqui .

OBELISCO

A menos de 500 metros do Teatro Colón, caminhando pela Avenida 9 de Julho você se depara com o famoso El Obelisco, monumento histórico e um dos ícones mais vistos de Buenos Aires. Erguido em comemoração ao quarto centenário da fundação da cidade, em 1936, é comparado com a Torre Eiffel em Paris ou a Estatua da Liberdade em Nova Iorque.

CAFÉ TORTONI

Seguindo pela mesma avenida do Obelisco até a Avenida de Mayo, mais precisamente no número 825, você encontra outro clássico da cidade, o Café Tortoni. Ativo desde 1858, ele conserva o astral do porteños. É a cafeteria  mais antiga da cidade. Sua decoração original é mais um acervo cultural argentino e te transporta no tempo. Vale a parada para tomar um café e bater um papo. As medialunas calentitas e churros são uma delícia. Ah, pode ser que você encontre fila, e tenha que esperar na porta, mas é tranquilo. A avenida é linda, assim como a fachada, então aproveite para tirar algumas fotos. Vale lembrar também que aqui você encontra shows de tango bem originais, que acontecem todos os dias as 20h ou 22h. Saiba mais aqui .

PLAZA DEL MAYO E CASA ROSADA

A Praça de Maio é a mais antiga e considerada o coração político de Buenos Aires. Desde 1977 é ponto de encontro das Madres de Plaza de Mayo, que reclamam por seus filhos desaparecidos durante a última ditadura militar. Ocorre às quintas-feiras e é evento tradicional. A praça é o cenário dos mais importantes acontecimentos políticos da história argentina. A Casa Rosada é a sede da presidência da republica argentina e se diferencia pelo tom de rosa. Abriga também o Museu da Casa do Governo, com material relacionado aos presidentes do país e é possível também fazer uma visita guiada (gratuita) ao interior do edifício aos sábados, domingos e feriados. Logo ali está a Catedral Metropolitana de Buenos Aires, a principal igreja católica da capital . Se quiser conhecer mais edifícios imponentes e tiver tempo, continue seguindo pela Avenida de Mayo, que você chegará à bela praça do Congresso Nacional, sede do governo argentino.

FEIRA DE SAN TELMO

Para finalizar nosso roteiro, sugerimos a famosa Feira de San Telmo, que surgiu na década de 30, quando o bairro ainda era considerado o mais rico da capital da Argentina. Isso fica evidente ao andar pelas ruas, pois ainda preserva seus casarões históricos e ruas de paralelepípedos até os dias de hoje. A feira recebe aproximadamente 10 mil pessoas aos domingos (das 10h às 17h) e lá você encontra de tudo, artesanato para todos os gostos, antiguidades, shows de tango, enfim um passeio agradável que vale muito a pena! Nos arredores da feira de San Telmo, você pode conhecer o Mercado de San Telmo (Calle Defensa no número 961). O mercado é aberto todos os dias e abriga um café considerado um os melhores da cidade, o Coffee Town.

E então, gostou? Buenos Aires é uma metrópole ímpar e encantadora, há muito o que conhecer e não é tarefa fácil resumir em 3 dias. Por isso planeje com calma, pesquise bastante e respeite seu ritmo. Compartilhe com a gente suas ideias e dicas sobre a capital dos portenhos.

Fique ligado nos próximos posts. Espero que tenham gostado do roteiro.

Hasta pronto 😉

LEIA MAIS:

BUENOS AIRES: O QUE VOCÊ PRECISA SABER ANTES DE VIAJAR

ONDE COMPRAR EM BUENOS AIRES

FUTEBOL, UMA PAIXÃO ARGENTINA

FUERZA BRUTA “WAYRA” – BUENOS AIRES, ARGENTINA

Por Maria Elisa Tartoni

Deixe um comentário