SAN ANDRÉS E O MAR DE 7 CORES

09.05.2016 | Colômbia, Destinos, Explorando as Cidades, San Andrés, Spots Para Conectar-se, Vida Noturna

San Andrés é um paraíso de belas praias localizado a 775 Km da costa da Colômbia. Pela sua proximidade com a Jamaica (400 km), tem forte influência do reggae e é dona de uma beleza ímpar.

Ao chegar, já durante o pouso, é possível visualizar do alto o incrível Mar de Sete Cores. Difícil descrever as distintas nuances. Do translúcido ao negro, transitando por tons de verde e azul turquesa. É simplesmente fascinante!

IMG_1015

Mesmo tendo diversas opções de hospedagem, de pousadas a hotéis tradicionais e grandes redes, acabamos optando por um resort com sistema all inclusive da rede Decameron.  São várias unidades ao longo da ilha, o que oportuniza usufruir toda área em comum dos outros resorts, incluindo restaurantes e piscinas, o que exploramos bastante. Desta forma, você economiza para gastar em compras, que é um capitulo à parte e vamos falar disso mais adiante. Optamos pelo Royal Decameron Aquarium, o mais completo e maior da rede. Os prédios são do tipo palafitas e na varanda do quarto você tem a sensação de estar dentro do mar. Ficamos na torre 3, a melhor!

IMG_1003

Se você mergulha, San Andrés é o lugar, porque conta com um cenário de espécies marinhas e corais incríveis. Para iniciantes, a prática do snorkel é a opção ideal, bem mais descomplicada e tranquila.

Existem várias opções de turismo. No Hotel Decameron Aquarium há um serviço terceirizado bem conveniente de passeios aquáticos que outros hotéis também dispõem. Vale barganhar. Negociamos um pacote que incluía passeios a Johnny Cay e El Acuario, mergulho de snorkel e o aluguel de um carrinho de golfe para fazer a volta na ilha. O material de mergulho, como snorkel, sapatilhas e coletes salva vidas estão inclusos nos valores dos passeios, mas se você está habituado a prática, vale a pena levar o seu equipamento.

IMG_0991

Como San Andrés é uma ilha pequena e tem apenas 26 m2, você pode percorrê-la em 1 dia e conhecer suas peculiaridades.

JOHNNY CAY

Johnny Cay é uma ilha especial, com bares e infraestrutura, bem rústico, decorado com as cores da Jamaica, seu país vizinho. E o mais legal é que a sua experiência por lá será embalada por muito reggae. Nos sentimos na Jamaica, se o Bob Marley tivesse uma ilha particular, certamente seria Johnny Cay. O passeio inclui transfer de barco e guia, que nos recebeu com um simpático “Hola Brasil, Mi Familia! ” com longas madeixas de dreadlocks, selou a vibe reggae roots do local.

IMG_0835

 

Inicie fazendo uma caminhada básica de reconhecimento, explorando a vegetação, onde pode-se ver iguanas de diferentes cores e tamanhos. Existe um lado da ilha, onde há basicamente pedras e água límpida e translúcida. Momento perfeito para se conectar com a natureza, refletir e agradecer a oportunidade de estar ali. Além de tirar fotos incríveis, é claro!

IMG_0789

Após a caminhada, optamos por alugar uma barraca e cadeiras que custavam em média U$ 10,00. Não é necessário, foi mais pelo conforto mesmo. Fomos curtir o mar, mais salgado que o comum, porém cristalino e na temperatura ideal. O sol é forte, portanto use protetor e hidrate-se bastante. Sugerimos degustar um drink típico de San Andrés, chamado Coco Loco, feito com rum e água de coco. Vale experimentar.

IMG_0826

EL ACUARIO

Saindo de Johnny Cay, partimos para El Acuario, como o próprio nome indica, é um aquário natural mais ao sul da ilha, igualmente surpreendente. Apesar de raso, é possível mergulhar de snorkel e ver diferentes peixes, ouriços e corais. O passeio inclui interagir e tirar fotos com as arraias. Não nos sentimos muito confortáveis pois elas ficavam agitadas, o que não nos pareceu muito natural. Fora isso, o mergulho foi demais. E ver a movimentação lenta e pacífica das arraias desbravando seu habitat natural é uma experiência única. Aqui tiramos uma das fotos mais divertida da viagem (que não tivemos coragem de postar hehehe). Aprender a usar o snorkel já foi motivo pra grandes risadas. Fomos ainda aos Cayos de Rose Cay e Haynes Cay, conhecidos também como Ilha do Amor, onde pode se entender o significado do mar de sete cores de San Andrés. Para ir de Rose a Haynes basta caminhar pela água, o que é bem gostoso!

IMG_1154

IMG_3273

A VOLTA NA ILHA

A maneira mais popular de se conhecer San Andrés é dando uma volta completa na ilha com carrinho de golfe. É possível também ir de ônibus de turismo ou de carro e ir parando ao longo do trajeto de 13 km, que vai do norte ao sul da ilha. Escolha um dia bonito pra fazer esse passeio, um belo sol fará toda a diferença para fotos e paradas. Nós optamos pelo carrinho, que foi uma aventura divertida. Como a velocidade dele era bem limitada, até as bicicletas nos ultrapassavam, mas pra quê pressa em uma ilha tão linda como essa? Vá devagar aproveitando cada segundo! Ao longo do caminho, muito verde e paisagens multicoloridas. Alguns pontos pareciam abandonados, dando um ar pitoresco ao lugar.

IMG_0904

IMG_0911

IMG_0912

Aproveitamos para conhecer o hotel Decameron Rocky Cay, onde tomamos drinks e partimos dali rumo a mais uma ilhota. Fomos a pé da beira da praia até a ilha Rocky Cay, atravessando pelo mar que é raso, com areia branca e água cristalina. Sensação deliciosa. É um verdadeiro oásis, que mais parece uma piscina natural, de onde se pode avistar um barco próximo e antigo, abandonado à deriva. A ilha é micro e não tem atividades ou infra, é uma construção rochosa feita pelo mar e pelos ventos, onde se pode caminhar, apreciar a paisagem e tirar belas fotos!

 

IMG_0883_foto

Seguindo adiante, já subindo ao norte, fomos conhecer o fenômeno natural Hoyo Soplador, produzido por uma série de túneis subterrâneos que começam nos arrecifes de corais. Não demos sorte, pois a maré estava baixa e a pressão da água não era suficiente para visualizar a explosão de água pela cavidade rochosa. Há uma lojinha de artesanato no local, onde é bacana comprar algumas lembrancinhas! Também é um local onde se avista o mar infinito de 7 cores e já vale a parada só por isso, mesmo que o fenômeno não esteja acontecendo.

IMG_0917

IMG_0918

Na sequência paramos na La Piscinita, uma piscina natural, cercada de rochas e repleta de cardumes de peixes lindos, que podiam ser vistos mesmo de fora da água. Oportunidade para superar desafios, como saltar na água de uma altura razoável. San Andrés faz isso com a gente, nos deixa mais livres e destemidos.

Partimos então para West View, uma charmosa piscina natural de águas cristalinas. Lá você pode mergulhar e arriscar saltos mais ousados, pois tem um trampolim para fazer piruetas e cair direto em alto mar. É preciso coragem! O Diego foi com tudo e arrasou no salto 😉 De arrepiar!

IMG_3303

A última parada da volta na ilha foi na Cueva de Morgan que, segundo a lenda, o pirata Henry Morgan havia escondido seu tesouro ali. É um museu a céu aberto, com caverna e barco para tirar algumas fotos à La Piratas do Caribe. Não crie muitas expectativas, o local é um pouco descuidado e bem turístico.

DSC02112

IMG_0933

MERGULHO NO MAR DE 7 CORES

Mergulhar de snorkel no Mar de Sete Cores é uma experiência envolvente. Com um instrutor de mergulho, fomos de lancha até alto mar, dessa vez sem ilhas ou terra firme. Pulamos na água, na cara e na coragem. Foi um desafio olhar para os lados e não ver nada. Só o mergulhador profissional e uma boia para 6 pessoas. Mas encaramos! Diferentes perspectivas, sensação de liberdade, superação e aventura. Ao final do passeio o tempo começou a fechar, deu uma sensação incrível, de medo e coragem ao mesmo tempo. Enfrentamos aquela imponente natureza com ousadia, mas deu tudo certo no final. Recomendo muito! Foi uma aventura e tanto.

IMG_1002

IMG_1401

IMG_1408

IMG_1540

IMG_1459

IMG_1399

Em San Andrés é possível sentir a força da natureza e toda sua exuberância o tempo todo. A vibe reggae da ilha caribenha alegra a alma e o coração. O povo é hospitaleiro e tranquilo. O que eleva a energia a outro patamar.

As possíveis conexões podem se dar em todos os locais e a toda hora! Um mergulho no Mar de Sete Cores é uma oportunidade ímpar de se integrar com o universo marinho e sentir uma grande paz interior. Meditar no lado mais selvagem da ilha Johnny Cay, onde a água cristalina encontra as pedras, é o cenário perfeito para uma conexão com o divino. Você vai voltar mais energizado e muito feliz! “Disfrute”!

VIDA NOTURNA E MÚSICA (por Aline Maldaner)

Se você gosta de sair à noite reduza suas expectativas. Há basicamente uma danceteria, a Coco Loco Disco Club, que abre de quarta a domingo. Nós fomos em um sábado, e naquela noite, o movimento estava fraco. Vale a pena conhecer mesmo assim, imagino que em alta temporada é mais animado.

O lugar tem uma boa estrutura, é grande, com bastante espaço pra dançar e tem um deck externo onde é possível apreciar a imensidão do mar à noite. Não há nem uma luzinha à vista, o que te faz lembrar que está no meio do nada, dando uma sensação bem gostosa de liberdade! A música é boa, ritmos latinos. O público bem diversificado, de todos os estilos e para todos os gostos.

Para entrar pagamos 10.000 pesos colombianos e as bebidas tem um preço médio, mas como a maioria dos hotéis lá é all inclusive, vale fazer um “esquenta” antes de sair.

Nas demais noites ficamos pelo hotel, onde sempre há recreação, shows e danceteria, afinal a programação diurna é tão intensa que vale descansar e recarregar as baterias para o dia seguinte! 😉

Em San Andrés, em função da proximidade com a Jamaica, se escuta muito reggae, além de todos os ritmos caribenhos como salsa, merengue, cumbia, reggaeton e bachata. E mesmo que a vida noturna não seja o forte da ilha, é fácil se empolgar e mexer o corpinho em qualquer lugar!

Nosso instrutor de mergulho nos presenteou com CD’s exclusivos de puro reggae, coisa rara e difícil de encontrar pra baixar. Apelidamos a trilha sonora, carinhosamente, de “Reggae do Posibilidad”, o cara era muito de boa e tudo para ele era uma possibilidade, nunca uma certeza (rsrsrs…), o que tornou nosso mergulho mais emocionante ainda. Não há como escutar e não lembrar de todos os momentos incríveis que passamos naquele paraíso. É muito bom fazer amigos! Gracias Daniel! 😀

IMG_1009

Fê, Gabi e Daniel, da Coral Adventures

Aqui seguem algumas músicas que estão nesta trilha. É uma delícia de escutar, quase tanto quanto o barulhinho do mar. 😉

 

 

Imperdível Volto Segunda

  • Dar uma volta de carrinho de golfe na ilha
  • Fazer um mergulho em alto mar
  • Visitar as ilhotas paradisíacas e curtir um reggae tomando um Coco Loco!

Fique Atento Volto Segunda

  • Nos restaurantes do complexo Decameron, você tem que acordar cedo, por volta de 7 horas da manhã, para reservar os jantares para a mesma noite. Lado positivo: assim você aproveita bem mais o dia e faz render as horas no paraíso!!!
  • Todas as malas são abertas e revistadas no aeroporto quando você for deixar a ilha. Por isso, fique atento na organização e logísitica da sua bagagem. O sistema de Protect Bag é manual, o faça apenas após a inspeção. Seja paciente e chegue com antecedência no aeroporto. Não se assuste com a presença e circulação constante de militares e cachorros. É normal e pacífico.
  • No Decameron ou em hotéis all inclusive, evite quartos perto da piscina e dos restaurantes, devido ao barulho e ao cheiro de comida.

 

REFERÊNCIAS:

Decameron All Inclusive Hotels & Resorts

Hotel Decameron Aquarium

Av Colombia # 1 – 19, San Andrés

Coral Adventures (empresa através da qual contratamos os passeios diretamente no hotel)

Contato: daniel.adventure.sai@gmail.com

Este post foi escrito com a participação da minha partner Aline. Obrigada sister!

LEIA MAIS:

O IMPERDÍVEL DE SAN ANDRÉS, COLÔMBIA

FAZENDO A MALA: CARTAGENA E SAN ANDRES

VIAGEM A COLÔMBIA: CARTAGENA E SAN ANDRES

O QUE LEVAR NA MALA E ONDE COMPRAR EM SAN ANDRÉS

GASTRONOMIA EM SAN ANDRÉS

SPOTS PARA CONECTAR-SE NA COLÔMBIA

INFORMAÇÕES BÁSICAS DE SAN ANDRÉS, COLÔMBIA

Por Maria Elisa Tartoni

Deixe um comentário

4 comentários em “SAN ANDRÉS E O MAR DE 7 CORES”

  1. Nathalie disse:

    Boa tarde.
    Uma pergunta, as malas são revistadas no aeroporto de San Andrés? Minha escala é no Panamá. Lá também revistarão as malas?

    • Gabriela Maldaner disse:

      Olá Nathalie, td bem? Na chegada em San Andrés as malas não são revistadas, apenas na saída. No Panamá, na nossa experiência, nossas malas foram direto para o destino final ( San Andrés), não pegamos a bagagem no aeroporto de lá, portanto não tivemos revista. Fomos de Copa Airlines. Tudo depende da regra de cada cia aérea, do destino final e se eles, por alguma razão, querem verificar algo na bagagem. Como há histórico de roubo no aeroporto do Panamá, sugerimos cadeado na mala e protect bag. Qualquer dúvida mais, estamos à disposição. Obrigada pelo contato! Boa viagem e marque #voltosegunda no insta para acompanharmos sua trip!
      Abraços, Gabriela
      Volto Segunda

  2. Ingrid disse:

    Vi que vcs comentaram sobre a tx pra entrar em SAN andress de aproximadamente 50.000 fui supreendida por um funcionário da avianca, cobrando 105.000 essa tx tem aumento assim?

    • Maria Elisa Tartoni disse:

      Oi Ingrid,

      Não temos esta informação, fomos em 2013 e talvez a taxa tenha aumentado. Uma ideia é perguntar para uma agência de viagens. Temos um parceiro especializado em destinos caribenhos: http://www.viagemaocaribe.com.br. Talvez eles possam te informar melhor.

      Espero que tenha ajudado.

      Um abraço!