The Wizarding World of Harry Potter

17.08.2016 | Destinos, Estados Unidos, Explorando as Cidades, Orlando

O The Wizarding World of Harry Potter foi inaugurado em 2010, inspirado pela franquia do filme. É como se fosse um terceiro parque, mas na realidade é considerado a “sexta ilha”, tanto do Universal Orlando Resort: o Diagon Alley, quanto do Islands of Adventure: Hogsmead. A atração fica metade em cada parque.

please respect the spell limit

Como contei em Orlando e Mundo Mágico da Disney , os últimos dias da viagem foram destinados a Universal, pois ficamos hospedados no Cabana Bay, resort do complexo, estrategicamente localizado em frente aos parques. Tínhamos como direito, o bônus de entrar uma hora antes em ambos. Então aproveitamos a vantagem e fomos mais cedo para o The Wizarding World of Harry Porter Hogsmead, que fica no Islands of Adventure. Fomos guiados por uma equipe bem organizada, que nos conduziu diretamente ao ponto através do parque. Como era a grande novidade, ficamos encantadas. Pra quem leu todos os livros ou assistiu aos filmes, o coração bate mais forte. <3 Obviamente passei por todas as atrações do lado de Hogsmead, já que era minha primeira vez. Não podia perder. 😉

Hogsmead

Chegando lá, encaramos a primeira montanha-russa, a Dragon Challenge. Uma adaptação da extinta Dualing Dragons, com algumas alterações. É como um duelo. Você pode escolher o lado pela cor do dragão: azul ou vermelho. Tipo Grêmio e Internacional. 😉 Ambos saem em direções opostas, e se cruzam de frente. Radical!

Dragon Challenge

Na saída pegamos um pocket show com os alunos de Hogwarts, o que nos remeteu a outra realidade, confira um trechinho abaixo:

 

Nessa parte do parque é preciso parar e experimentar a famosa Butter Beer e o suco de abóbora, além de tirar uma daquelas fotos clássicas, aos pés do castelo de Hogwarts. Compramos um de cada para experimentar e dividir com a família. Tudo beeem doce, feito para o paladar infantil. Eu e minha irmã tomamos só um pouquinho, pois maiores aventuras estavam por vir.

Partimos então para a Flight of Hippogriff, uma montanha-russa suave, ideal para toda a família. Um passeio pela plantação de abóboras, passando perto da cabana do Hagrid. Só quem assistiu aos filmes entende. Caminhamos para o Harry Potter and the Forbidden Journey, que na minha opinião é o melhor brinquedo do parque. Um simulador bastante realista, que sobrevoa o castelo, salas e corredores de Hogwarts. Me senti no filme, só vendo pra crer. Vale cada minuto esperando na fila! Aqui antes de entrar você é obrigado a guardar bolsas e pertences soltos no locker, disponibilizado gratuitamente por tempo determinado na entrada do brinquedo. A atração é forte e não é pra todos. Fiquei um pouquinho enjoada, mas não deixei de ir novamente por isso! Para enjoar menos, fique com a cabeça firme.

Dica Volto Segunda

Harry Potter and the Forbidden Journey

A fila é muito grande, se você tiver o fast pass, use-o. Outra opção para evitar longas esperas é entrar na fila de Single Riders (passageiros individuais), disponível em algumas atrações. Quando há quebra no número de pessoas e sobra um lugar, você passa na frente. Utilizei muito esse recurso para as montanhas-russas, quando ninguém do grupo topava fazer a parceria. Saiba mais no post Dicas para extrair o melhor dos Parques.

Sugiro olhar o mapa antes e se planejar. 😉 

Após as emoções de Hogsmeade, pegamos o Hogwarts Express na Hogsmeade Station para ir ao original Universal Studios. Caso seu ingresso não seja park-to-park, compre o ticket para o trem na hora (para maiores detalhes vide o post Dicas para extrair o melhor dos Parques. O fato de atravessar de um parque para o outro já é em si uma aventura. Exceto pelas roupas contemporâneas ao longo da fila na estação, a sensação é de se estar dentro do filme. Mas, é quando se entra no trem que a grande viagem acontece. Vozes, sombras de personagens nos corredores da cabine e a paisagem na janela com algumas surpresinhas, são a cereja do bolo para os apaixonados pelo Harry.

Hogwarts Express

É desembarcando no Diagon Alley que a fantasia ganha vida. Antes mesmo de chegar no beco, você desembarca na King´s Cross Station, e logo em frente se depara com o famoso e flexível Knight Bus e seu motorista maluco. Aqui todo o detalhe é entretenimento. 😉 É preciso assistir o filme ou ler os livros pra entender melhor, mas nesse beco é onde se compram artigos para magia, que é à base das histórias do Harry Porter, o bruxinho do bem. Aqui as crianças e os fãs adultos vão à loucura. Você encontra nas lojas as mesmas roupas dos alunos de Hogwarts e a tão desejada varinha mágica. É encantador, um presente para os olhos. 😀

Diagon Alley

Antes de encarar os mistérios do beco, decidimos ir direto para a atração mais hard core do Diagonal Alley, o Harry Potter and the Escape from Gringotts. Novamente é preciso deixar seus pertences no locker disponibilizado pela atração. Dessa vez pegamos fila e a espera foi um tanto longa, 1hora e 20 minutos. Problemas técnicos no brinquedo. Mas não desistimos e valeu a espera. Essa atração é muito radical e mais uma vez te leva pra outra dimensão. É um simulador dentro do banco administrado pelos duendes do filme. Tem todo um enredo que nos leva aos cofres subterrâneos e nos engaja com os personagens bem familiares da trama. Único. Nesse momento pude perceber como a tecnologia dos simuladores evoluiu. A sensação de realismo é fantástica.  Mas fique atento se não é chegado a fortes emoções e tem tendência a enjoar em simuladores. Na minha opinião, é a atração mais forte de todas.

Fique Atento Volto Segunda

Gringotts

Por falar em emoções, um local bastante sinistro é o Knockturn Alley, beco onde os praticantes de Magia Negra compram seus itens de primeira necessidade. O lugar é realista e te remete ao “lado negro da força”. A loja Borgin and Burkes é de arrepiar. A criançada adora!

Se você estiver com crianças é imperdível ir a Ollivanders. É uma atração interativa onde a varinha escolhe seu bruxo, como no filme, num contexto todo especial e lúdico. Na saída você entra na loja especializada nas varinhas mágicas. O visual é demais, deu até vontade de levar uma pra mim, mas nenhuma me escolheu. 😐 Ao longo do Diagon Alley é muito legal ver os bruxinhos iniciantes interagindo com suas varinhas nas ruas. Em algumas fachadas e cantos, haviam locais preparados estrategicamente com sensores de movimento, para surpreender aquele que apontasse com sua varinha. Mágico. Voltei a ser criança.

Imperdível Volto Segunda

Ollivanders

Diferente de outros locais, no Diagon Alley você olha pra cima e só o que vê é o cenário do filme, como se estivesse de fato dentro dele. A arquitetura é extremamente rica em detalhes, possibilitando muitas fotos incríveis. Confira no mapa.

E então, gostou? Não se compara com nenhum parque, fiquei fã. 🙂

Para mais informações, como horários e tickets vá ao site oficial da Universal.

LEIA MAIS:

ORLANDO E O MUNDO MÁGICO DA DISNEY – INFORMAÇÕES BÁSICAS

DICAS PARA EXTRAIR O MÁXIMO DOS PARQUES DE ORLANDO

MAGIC KINGDOM

EPCOT – O PARQUE MAIS ADULTO DA DISNEY

DISNEY HOLLYWOOD STUDIOS

ANIMAL KINGDOM

UNIVERSAL STUDIOS

ISLANDS OF ADVENTURE

BUSH GARDENS – O PARQUE DAS MONTANHAS RUSSAS

ORLANDO E O MUNDO MARAVILHOSO DAS COMPRAS

SEA WORLD

PARQUES AQUÁTICOS – DIVERSÃO NA ÁGUA

ORLANDO E SUA DIVERSIDADE GASTRONÔMICA

GASTRONOMIA DENTRO DOS PARQUES

VIDA NOTURNA EM ORLANDO

Por Maria Elisa Tartoni

Deixe um comentário